Categoria: POLÍTICA

Bolsonaro desiste de ‘ferrar’ microempreendedores, como professor particular, esteticista e até dono de bar, após Maia dizer que decisão era ‘absurda’

Por Redação Urbs Magna

17 ocupações do sistema de microempreendedores individuais (MEI) foram excluídos e publicados oficialmente no Diário Oficial da União e, após repercussão negativa neste sábado, Bolsonaro ordenou à Receita Federal que apresente proposta para revogar a resolução publicada

Anúncios

Vídeo: Lula diz que sua liberdade só tem um sentido: “… lutar para que o povo” (…) volte a “comer carne”

Por Redação Urbs Magna

Em sua página oficial do microblog Twitter, neste sábado (07), o ex-presidente Lula afirmou que usará sua liberdade para lutar contra as injustiças impostas ao povo brasileiro desde o golpe que iniciado em 2016 contra a democracia brasileira

Lula está temporariamente solto para Bolsonaro ‘viver’, e pode voltar à prisão mais rápido do que supõe a vã filosofia esquerdista – onda de protestos no Cone Sul levaria multidões às ‘Paulistas’ contra o Governo – por Dino Barsa

Por Dino Barsa

Intenção foi iludir o povo para conter eventuais protestos no Brasil. Estratégia do establishment libertou o ex-presidente para Bolsonaro ‘viver’ em ‘paz’, em meio à turbulência na América Latina, garantindo a manutenção do golpe – em curso desde o impeachment de Dilma Rousseff

Defesa de Lula acusa PGR de agir de má fé no processo de suspeição de Moro – Para Aras, não há irregularidades nos diálogos revelados por The Intercept

Por Redação Urbs Magna

Advogados do ex-presidente apresentaram petição ao STF rebatendo manifestação de Aras – PGR rejeitou suspeição de Moro em caso de Lula e não vê irregularidades em diálogos da Vaza Jato

No Canadá, justiça inocenta jovem e condena policial – sentença precisa ser lida por Doria e comandantes da PM paulista

Por Redação Urbs Magna

Bela Kosoian reside em Laval, na Grande Montréal, não em Paraisópolis. Dias atrás, a Corte Suprema do Canadá mandou que lhe paguem C$ 20 mil (cerca de R$ 63 mil), cotizados entre a prefeitura da cidade, a empresa de transporte e um policial arbitrário. A sentença precisa ser lida por João Doria e os comandantes da PM paulista