“Estou de volta ao inferno, se eu morrer foi por amor”, diz Zé de Abreu no Brasil

25/02/2021 0 Por Redação Urbs Magna

Após período vivido na Nova Zelândia, o ator que integrará elenco da próxima novela da Globo, explica os motivos de seu retorno à terra de sua desilusão

Imagem: RICARDO MORAES/REUTERS | Em março de 2019, a pouco mais de dois meses do início do Governo Bolsonaro, José de Abreu chega da Grécia ao Brasil sob gritos de “nosso presidente”. Na ocasião, o ato foi marcado por sátira e insatisfação com a política nacional. Se espelhando em Juán Guaidó, que afirmara haver substituído Nicolás Maduro na Venezuela, o ator também se autoproclamou “presidente” do Brasil em 25 de fevereiro daquele ano.

Após período vivido na Nova Zelândia,  o ator José de Abreu chegou nesta quinta-feira (25) ao Brasil. Ele vai integrar o elenco da próxima produção da novela das 21 horas, na rede Globo, onde substituirá outro ator que foi poupado por conta da pandemia.

Nesta madrugada, Abreu anunciou, no Twitter, sua chegada ao Rio de Janeiro e na mesma rede social foi respondido por Janja, companheira do ex-presidente Lula, que pediu desculpas pela “bagunça na casa” prometendo que irão arrumá-la, mas somente em 2023 após a eleição.

No início da tarde, Zé de Abreu disse que voltou “para o inferno”.

“Bueno, estou de volta ao inferno. Se acaso me infectar e morrer, saibam que foi por amor. Amor à minha família, amor ao Brasil, amor ao meu ofício. Mais que um trabalho, atuar pra mim é como respirar. Não vivo sem. Morrer por amor não é morrer em vão. Mas não quero, não agora”, disse o ator.

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.