Lula foi convidado para o Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça

Entre os dias 16 e 20 de janeiro, será um dos primeiros compromissos internacionais do início oficial de seu terceiro mandato

O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tomará posse em 1º de janeiro e terá como um dos primeiros compromissos internacionais do início oficial de seu terceiro mandato a participação no Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, que acontece entre os dias 16 e 20 de janeiro, informa a CNN Brasil.

Lula conheceu Davos em fevereiro de 2003, após o primeiro mês de seu primeiro mandato. Na ocasião, o recém-empossado Presidente do Brasil disse que sua prioridade seria o combate à fome e que o Brasil trabalharia para reduzir as disparidades econômicas e sociais para aprofundar a democracia política, garantir as liberdades públicas e promover os direitos humanos.

Naquele discurso, aguardado pelo mercado e acompanhado de perto pela elite das finanças mundiais, Lula reafirmou sua disposição de realizar reformas econômicas, sociais e políticas “muito profundas”, respeitando contratos e assegurando o equilíbrio econômico.

Agora, os olhos dos principais atores econômicos globais estarão novamente voltados a Lula 20 anos depois, escreve Teo Cury, do portal em Brasília. O Presidente eleito vai priorizar a reaproximação com lideranças estrangeiras, algo que já vem fazendo desde que venceu as eleições no final de outubro. A ideia é que o presidente faça um giro internacional logo nos primeiros meses de gestão.

Ainda em janeiro, Lula deve participar da cúpula da Celac (Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos) – grupo é formado por 33 países que formam um dos principais blocos de debates políticos da região com objetivo de fomentar a cooperação para o desenvolvimento e a concertação política.

O convite para o encontro, que acontecerá em Buenos Aires, na Argentina, foi feito pelo presidente argentino Alberto Fernández durante visita a São Paulo após o segundo turno. O governo Jair Bolsonaro (PL) suspendeu sua participação na Celac em janeiro de 2020.

Lula, que está na COP27, aindafará um giro por Portugal, onde se encontrará com o presidente Marcelo Rebelo e com o primeiro-ministro António Costa. Depois, Lula poderá ir ao México, a convite do presidente AMLO (Andrés Manuel López Obrador), para participar da Aliança do Pacífico, entre os dias 23 e 25 de novembro. Sua presença não está confirmada.

Na Cidade do México, os líderes discutirão o tema integração continental. Assim como o persidente da Argentina, o convite de Obrador também foi feito um dia após a vitória de Lula.

Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.