Máfia da Lava Jato começa a ruir

1

Sérgio moro vai fugir do Brasil ?

A Lava Jato falsificou documentos com o fim de criar provas para incriminar Lula.

Um livro publicado pelo advogado e doleiro da Odebrecht, o espanhol Tacla Duran, já está dando o que falar na Espanha mas as mídias brasileiras não sabem de nada… ou fingem que não vêem. Como foi dito pela imprensa amarela na última semana ‘o tal Combate à Corrupção é mais um cavalo de batalha do imperialismo mercantil.’

Na literatura de Duran consta que Rosângela Moro recebeu dinheiro dele. Ela mesma já configurou as manchetes sociais, há alguns meses, por desvio de grandes somas de dinheiro de uma entidade de apoio à crianças excepcionais. E a imprensa tradicional… não disse um ‘ai’…nada!

Os advogados de Luiz Inácio Lula da Silva estão lá no país europeu para apurar mais detalhes da acusação que aponta para a falsificação e produção de provas contra o ex-presidente. Mas um silêncio ruidosamente notado por todos paira sobre o assunto. A direita não se divide em detrimento do conjunto dos seus membros, tampouco a favor da esquerda, nem que ela desmanche a república e entregue ou venda o país, que é o que está acontecendo agora.

Na Espanha, a defesa de Lula já entende porque o juiz não liberou, quando solicitado pelos advogados do petista, acesso à documentação da Odebrecht usada para incriminar seu cliente. A casa vai cair.

Anúncios

Advogado de Palocci: “Meu cliente foi torturado para delatar”

O caso Palocci é um exemplo gritante da ditadura judicial imposta pela Lava Jato. Os procuradores “exigiram” que Palocci trocasse de advogado. O novo defensor de Palocci é Adriano Bretas.

Bretas é um dos queridinhos de Curitiba. Tem sido chamado para dar palestras e escrever artigos sobre delação premiada, nas quais elogia Sergio Moro e as prisões preventivas.

Foi também responsável pelas costuras feitas entre figuras como Delcídio do Amaral e Alberto Youssef e os procuradores da Lava Jato. Tem feito a mesma coisa, no momento, para Renato Duque.

O uso dos mesmos advogados para vários delatores é uma prática antiga da Lava Jato. Ela permite que vários delatores combinem a mesma narrativa, naturalmente aquela que interessa aos procuradores.

Por isso mesmo, este é um ponto que deveria ser regulamentado no código do processo penal. Um réu que optasse pela delação premiada jamais poderia usar o mesmo advogado de outro réu que também fizesse delação. Justamente para evitar qualquer tipo de combinação.

Combinar delações é uma maneira de dar “ares de veracidade” a uma mentira.

Não foi só isso. Os procuradores também condicionaram a própria liberdade de Palocci à sua desistência de pedir habeas corpus junto ao STF. Os procuradores temem uma outra “derrota” da Lava Jato no plenário do STF, que poderá decidir que o ex-ministro tem direito a aguardar o seu julgamento em liberdade.

Sergio Moro enviou, há alguns dias, um ofício ao STF pedindo ao ministro Fachin que não dê liberdade provisória a Palocci. A liberdade destrói a estratégia da operação, que é inteiramente baseada na chantagem prisional: delação ou as masmorras da Globo em Curitiba.

No mundo grotesco da delação premiada e da Lava Jato, é a procuradoria quem escolhe o advogado do réu. No caso de João Santana, o seu advogado é irmão de um procurador da Lava Jato. Assim fica tudo em família, que inclusive se enriquece com a tortura psicológica do réu.

fonte: ocafezinho.com

Raquel Dodge quer investigar Moro e a Lava Jato

1

Por essa Sérgio Moro, Aécio Neves e Michel Temer não esperavam: RAQUEL DODGE RESOLVEU REVER PROCESSOS SUSPEITOS DA LAVA JATO.

Será? Vejam o que dizem alguns nomes fortes do cenário político atual:

O ministro Marco Aurélio Mello afirma que “ela atua como acusadora com desassombro e coragem”. Já o ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão diz que Dodge não dará mole ao Executivo Federal e que “Dodge não faz negócios obscuros à noite e muito menos aceitaria abraço de afogados“.

Seus aliados citam também, como exemplo, a Operação Caixa de Pandora (2009). Ela custou o mandato de um governador, José Roberto Arruda, do Distrito Federal, que teve sua prisão decretada e ordem executada por uma força-tarefa sob seu comando.

O caso estava nas mãos do STJ, onde ela era subprocuradora e assumiu a investigação. Foi nessa condição que ela reivindicou para o então procurador geral, Roberto Gurgel, a criação de uma força-tarefa.

Resumindo tudo conspira para uma maior complexidade das ações de nossa justiça.

Carta de Palocci é mais uma espetacularização do MPF

A carta divulgada por Antonio Palocci e seus advogados não se destina verdadeiramente ao PT, mas aos procuradores da Lava Jato. É a mensagem de um condenado que desistiu de se defender e quer fechar negócio com o MPF, oferecendo mentiras em troca de benefícios penais e financeiros.

A carta repete as falsas acusações que ele fez diante do juiz Sergio Moro e que contrariam seus depoimentos anteriores. Em qual Palocci se deve acreditar: no que diz ter mentido antes ou no que mudou de versão agora para se salvar?

O PT trata de forma igual todos os filiados que enfrentam investigações e ações judiciais. Respeitamos o princípio da presunção da inocência. Ninguém será julgado por comissão de ética partidária antes do trânsito final dos processos na Justiça.

Palocci decidiu “queimar seus navios”, romper com sua própria história e renegar as causas que defendeu no passado.

A forma desrespeitosa e caluniosa como se refere ao ex-presidente Lula demonstra sua fraqueza de caráter e o desespero de agradar seus inquisidores.

Politica e moralmente, Palocci já está fora do PT.

Gleisi Hoffmann
Presidenta Nacional do PT

LULA: “Querida, a Doutora sabia que tenho mais títulos de Doutor que a senhora?”

22

Exigir ser chamada de ”doutora” é a mais viva demonstração de arrogância de um alguém, servidor público, classe média, ser vassalo e lacaio da Casa Grande.

Lamentável! Será que ela sabe que Lula é ”Doutor Honoris causa”, em diversas Universidades do Mundo, sem haver cursado qualquer universidade?

Qualquer pessoa que tenha o mínimo de informação, sabe do conhecimento generalista das questões universalistas que o Lula acumulou ao longo de sua vida de militância política, sindical, administrativa.

E mais. Esse conhecimento está expresso nas realizações como Presidente. Uma obra social e econômica que nenhum dos ”doutores” que o antecederam conseguiram realizar.

Até porque não era do interesse deles, representantes da Casa Grande. Há um princípio -controverso- em Administração que diz: “Nós não valemos pelo que sabemos. Mas, pelo que fazemos com o que sabemos.”

Lula fez. E fará bem mais. Não sabemos se a ”doutora” já fez e/ou se conseguirá fazer algo de igual dimensão. De tal significância.

Leia aqui todos os prêmios de Lula

Por: Isnaldo Francisco dos Santos

LULA irritou Moro com uma pergunta que fez com que o juiz mandasse interromper a gravação. Assista.

31

Lula, em depoimento desta quarta-feira ao juiz Sérgio Moro: “Vocês viraram reféns da imprensa brasileira”, disse. Lula perguntou se poderia falar aos netos e a bisneta se ele foi interrogado por um juiz imparcial. Desconsertado, Moro afirmou que “sim”.

“Não foi isso que aconteceu na outra ação”, triplicou Lula referindo-se à condenação a 9 anos e meio no caso do triplex. Irrittadíssimo, o juiz da lava jato mandou cortar a gravação do depoimento. ASSISTA:

AO VIVO: Termina depoimento de LULA

Ex-presidente Lula encerra depoimento ao juiz Sérgio Moro após 02:15h de duração. Agora, Sérgio Moro interrogará ex-assessor de Palocci, Branislau Kontic.

Vídeos do depoimento de Lula serão anexados ao processo após o término da oitiva. Acompanhe ao vivo ao ato na Praça Generoso Marques, desde Curitiba.