Ações da Tesla de Elon Musk têm desvalorização de 8,4% em dia de encontro com Bolsonaro

Tendência de queda ocorre desde o mês anterior, quando o bilionário anunciou a compra do Twitter

As ações da Tesla, Inc. – empresa de automóveis elétricos de alto desempenho de propriedade do bilionário Elon Musk, foram desvalorizadas em 8,4% ao final da sexta-feira (20/5), mesmo dia do encontro com Jair Bolsonaro (PL). A tendência de queda teve início no mês anterior, a partir do anúncio feito sobre a compra do microblog Twitter.

Houve recuperação dos valores das ações no fechamento da bolsa, de R$ 97 para R$ 99,83, o que não impediu a desvalorização dos papéis da empresa automotiva e de armazenamento de energia, que desenvolve, produz e vende componentes para motores e transmissões para veículos elétricos e produtos à base de baterias.

A tendência de desvalorização se dá porque o empresário sul-africano deu parte das ações da empresa de carros elétricos como garantia da compra da rede social, diz a matéria no portal de notícias UOL.

Outro fator para a desvalorização das ações da Tescla foram as denúncias de assédio sexual que surgiram contra Elon Musk nesta sexta-feira (20/5).

Segundo o portal de notícias americano Insider, Musk teria pago US$ 250 mil pelo silêncio de uma comissária de bordo da SpaceX, assediada sexualmente em 2018.

Siga Urbs Magna no Google Notícias
Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.