Moro será candidato a senador, provavelmente por SP, garante “pessoa que sabe das coisas”

O ex-juiz e ex-ministro da Justiça Sergio Moro, por MARCELLO CASAL JRAGÊNCIA BRASIL – 24.04.2020


PROGRESSISTAS POR UM BRASIL SOBERANO

Há um “outro movimento“, diferente do que a filiação do ex-juiz no Podemos sugere, com base na comparação de pesquisa para o Senado [29%] em detrimento de pesquisa para a Presidência [8%]

A conferir“, escreveu o jornalista Alcelmo Gois em sua coluna no Globo, após informar que, de acordo com “uma pessoa que sabe das coisas“, no entorno de Sergio Moro há um “outro movimento“, diferente do que a filiação do ex-juiz no Podemos sugere: que ele concorra à Presidência da República, conforme as mídias divulgam massivamente na esperança de ‘sequenciar’ o código do golpe 2016, que foi interrompido após sua descoberta, com as revelações das conversas de aplicativo entre membros da operação Lava Jato.

No meio político é quase consensual que o ex-juiz federal Sergio Moro, que ontem se filiou ao Podemos, será candidato a presidente da República na eleição ano que vem“, escreveu o jornalista, que pontuou seu mini texto afirmando que “no final, Moro seria candidato ao Senado

O ex-juiz e ex-ministro da Justiça obteve, na última pesquisa de intenção de voto da Genial/Quaest, divulgada nesta quarta-feira (10/11), míseros 8% em um dos cenários em que LULA está disparado na frente, com 48%, em percentual suficiente para garantir sua vitória contra Bolsonaro, que aparece com 21%, já no primeiro turno.

Sergio Moro sairia do pleito com a imagem de derrotado pelo povo que, ao eleger o ex-presidente para seu terceiro mandato, apagaria definitivamente o borrão que ainda restou da lembrança dos tempos áureos do ‘herói nacional’ que ‘fez justiça’ no Brasil, quando o hacker de Araraquara ainda não era conhecido.

Contudo, o mesmo Sergio Moro lidera as pesquisas em três dos cenários para uma eventual disputa por uma vaga ao Senado por São Paulo em 2022. o Instituto Realtime Big Data apresentou o levantamento no Jornal da Record.

Na pesquisa que mostra Moro à frente numa hipotética disputa ao Senado por São Paulo, o ex-juiz chega a registrar 30% das intenções de voto em um dos cenários simulados.

Portanto, para que Lula seja derrotado nas eleições de 2022, seria necessário um novo golpe muito mais audacioso que o primeiro, haja vista que toda a articulação da movimentação persecutória já foi detalhada minimamente nos principais veículos informativos. Nesta configuração, dificilmente Moro optaria por ser massacrado nas urnas, mesmo porque seria como envernizar seu golpismo.

Reprisando as palavras de Ancelmo Gois, “a conferir“.

Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.