Isolamento pode ser tornar urgente: Coronavírus estão no ar em forma de aerossol

27/04/2020 1 Por Redação Urbs Magna

Et Urbs Magna – Especialistas descobriram que o Sars-CoV-2 pode estar presente em suspensão no ar das ruas e dentro de hospitais, bem como próximos a supermercados e prédios residenciais sobrevivendo por tempo desconhecido, em forma de aerossol, o que derruba a ideia de que a contaminação apenas ocorre pelo contato com superfícies infectadas ou ao se inalar os perdigotos de tosses, espirros, etc.

Equipe médica transporta paciente para o interior de um Hospital na China

Junte-se a 37.046 outros assinantes

A descoberta, que acaba de ser publicada em uma das maiores revistas científicas do mundo, a Nature – acesse o artigo original em pdf, foi feita por cientistas chineses a partir de um estudo realizado nos locais especificados por estarem próximos a pacientes internados, ou mesmo transeuntes, infectados com o novo coronavírus.

Com a notícia, as autoridades de Saúde apontam para um risco de contágio exponencialmente maior do que imaginavam anteriormente, concluindo que somente o isolamento social horizontal em todos os países, poderá conter o avanço da pandemia.


➤ Leia também:

Vídeo: Bolsomínion arrependida que chamou Bolsonaro de traidor comenta sua iniciativa

Autópsias por covid-19 na Itália revelam coágulos e trombose nos pulmões


Os virologistas na China não puderam, contudo, saber o potencial deste risco porque fizeram poucas análises, mas o número foi suficiente para sua conclusão: as pessoas têm que evitar aglomerações e manter ambientes ventilados e desinfectados, ou seja, a necessidade do prolongamento da quarentena feitas pela maioria dos países poderá ser criteriosamente recomendada pela OMS (Organização Mundial de Saúde) à medida em que as análises dos especialistas tiverem novos resultados.

Leia o resumo do artigo científico publicado hoje, segunda-feira, 27:

Nature – O surto em curso do COVID-19 se espalhou rapidamente em escala global. Embora a transmissão de SARS-CoV-2 via gotículas respiratórias humanas e contato direto seja clara, o potencial de transmissão de aerossóis é pouco conhecido.

Este estudo investigou a natureza aerodinâmica do SARS-CoV-2 medindo o RNA viral em aerossóis em diferentes áreas de dois hospitais de Wuhan durante o surto de COVID-19 em fevereiro e março de 2020. A concentração de RNA do SARS-CoV-2 em aerossóis detectados em enfermarias de isolamento e salas de pacientes ventiladas era muito baixo, mas elevado nas áreas de banheiro dos pacientes.

Os níveis de RNA de SARS-CoV-2 no ar na maioria das áreas públicas eram indetectáveis, exceto em duas áreas propensas a aglomeração, possivelmente devido a portadores infectados na multidão. Descobrimos que algumas áreas médicas da equipe tinham inicialmente altas concentrações de RNA viral com distribuições de tamanho de aerossol mostrando picos nas regiões submicrométricas e / ou supermicrométricas, mas esses níveis foram reduzidos para níveis indetectáveis ​​após a implementação de procedimentos rigorosos de higienização.

Embora não tenhamos estabelecido a infectividade do vírus detectado nessas áreas hospitalares, propomos que o SARS-CoV-2 possa ter o potencial de ser transmitido por aerossóis. Nossos resultados indicam que a ventilação da sala, o espaço aberto, a higienização do vestuário de proteção e o uso e desinfecção adequados das áreas dos banheiros podem efetivamente limitar a concentração de RNA do SARS-CoV-2 nos aerossóis. Trabalhos futuros devem explorar a infectividade do vírus em aerossol.

Coopere respondendo nosso questionário sobre o coronavírus: pressione a tarja vermelha em diagonal no canto superior esquerdo. Gratos.

Telegram: Acesse e SIGA NOSSO CANAL