Gilmar dá soco na mesa e diz a Kássio Nunes: “A desmoralização da Justiça já ocorreu; não me venha com conversa fiada”

23/03/2021 0 Por Redação Urbs Magna

O ministro presidente da Segunda Turma do STF, durante o julgamento da suspeição de Moro “acabou” com o voto do indicado de Bolsonaro em favor do ex-juiz: “A fama da Lava Jato de Curitiba já é conhecida no mundo inteiro; a Corte existe há muito tempo para ter conhecimento de julgar habeas corpus para suspeição de um juiz, sim, Ministro Kássio Nunes

CÁRMEN LÚCIA MUDA VOTO E SEGUNDA TURMA DO STF DECLARA MORO SUSPEITO
Ministra justifica mudança de voto por elementos novos no decorrer do processo
“DECLARO: A COVID-19 ESTÁ VENCIDA”, DIZ MÉDICO EM BOATO PERIGOSO SOBRE FLUTAMIDA
Medicamento pode causar danos ao fígado

Exaltado, o ministro Gilmar Mendes foi duro com o ministro Kássio Nunes, após seu voto “absurdo” em favor do ex-juiz Sergio Moro. Leia alguns trechos de sua fala, que se deu após o voto do indicado de Bolsonaro:

“Não é preciso a essa altura falar de contraditório e ir defender o Sergio Moro. Ele mesmo disse isso nos autos”.

“Ministro Kassio Nunes, então não venha com conversa fiada”.

“Alguém aqui compraria um carro do Sergio Moro? Alguém aqui compraria um carro do Dallagnol?”, disse Mendes sugerindo que os dois não inspiram mais confiança a ninguém.

“Não reconhecer habeas corpus é muito fácil. É digno de um juiz covarde. O ladrão se safou, mas o covarde não se safa. Desculpe por me exaltar, mas estou trazendo todos à responsabilidade dos seus papéis”, diz Gilmar a Nunes.

“Não precisamos enganar ninguém! Somos todos pessoas muitos experientes. Ninguém está usando provas ilícitas. Embora, não apareceu até agora, alguém para dizer o oposto dos diálogos”.

“Não vão me corromper usando argumentos cínicos”.

“Ah, ninguém reconheceu que a Lava Jato devolveu ao Brasil 4 bilhões, 5 bilhões? Nenhum escritório de advocacia ganha 4 bilhões, só o escritório do Dallagnol tentou se apoderar da metade disso, Ministra Cármem”, diz Mendes com esperança de que ela reverta seu voto.

“Vejam os senhores, os tais combatentes da corrupção gostavam muito de dinheiro”.

ASSISTA:

Comente