“É muito pior do que vemos nas notícias”, diz coveiro do maior cemitério da América Latina, em São Paulo

02/04/2020 0 Por Adriana Farias

Os cemitérios de São Paulo trabalham em modo preventivo abrindo centenas de covas. A imagem chocou tanto que virou capa do The Washington Post, nesta quinta-feira (02). As vítimas do Covid-19 já deixam funcionários dos cemitérios da capital paulista em alerta. Coveiros preparam as covas com um dia de antecedência, pois a demanda dos sepultamentos aumentou em diversos cemitérios da capital, conforme o UOL replicou da Agência França Press (AFP).

Capa do The Washington Post desta quinta-feira (02)

O cemitério da Vila Formosa I, o maior da América Latina, que abria 50 covas por dia, no máximo, dobrou para 100 covas/dia. Os enterros, que são feitos sem tempo para despedidas dos familiares e amigos, estão com intervalos de meia hora.

➤ Leia também:

Aqui enterramos cerca de 45 pessoas por dia, mas na última semana foram de 12 a 15 a mais. É muito pior do que vemos nas notícias“, disse um funcionário do cemitério, à AFP , enquanto cavava os buracos.

Vila Formosa – Foto: Antonio Milena/ Estadão

Imagens

Telegram: Acesse e SIGA NOSSO CANAL

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.