Decisão do TSE sobre Bolsonaro-Mourão coloca “uma tranca em casa que já foi arrombada”, diz Gleisi

A presidente nacional do Partido dos Trabalhadores e deputada federal pelo Paraná, Gleisi Hoffmann, em foto de Sergio Lima para o Poder360 | A parlamentar afirmou nesta quinta-feira (29), Dia do Servidor Público, que a legenda reitera “a luta ao lado do funcionalismo contra a PEC 32 de Bolsonaro, que desmonta o Estado, ataca os servidores e prejudica o atendimento à população


PROGRESSISTAS POR UM BRASIL SOBERANO

“O risco que corremos é de que a lei seja desrespeitada novamente se a Justiça Eleitoral não comecar a agir desde agora contra a rede de fake news bolsonarista, que segue a todo vapor”

A presidente nacional do Partido dos Trabalhadores e deputada federal, Gleisi Hoffmann, afirmou em seu perfil oficial no microblog Twitter que “a decisão do TSE [Tribunal Superior Eleitoral] sobre a chapa Bolsonaro-Mourão“, que formou maioria para livrá-la da cassação, “coloca uma tranca em casa que já foi arrombada“.

Para a parlamentar, “o risco que corremos é de que a lei seja desrespeitada novamente se a Justiça Eleitoral não comecar a agir desde agora contra a rede de fake news bolsonarista, que segue a todo vapor“.

O país se indignou ontem com alguns dos ministros do Tribunal Eleitoral, que observaram a existência de disparo de mensagens em massa nas eleições de 2018, mas mesmo assim votaram em favor do presidente e seu vice.

Mas o voto que mereceu destaque por sua icongruência com os fatos apurados pela Corte foi o do ministro Carlos Horbach, que em seu voto decisivo contra a cassação da chapa afirmou, resumidamente, que ‘não houve disparos em massa’.

Não há elementos que corroborem. Não há gravidade. Se não é possível extrair dos votos todos esses aspectos – conteúdo da mensagem, repercussão desse conteúdo, abrangência da ação –, como afirmar de modo peremptório de que houve disparos em massa com conteúdos inverídicos voltados a prejudicar adversários. As afirmações têm pouco respaldo no conjunto probatório das ações, disse.

Quanto à cassação do deputado estadual delegado Francischini (PSL-PR), Gleisi Hoffmann disse que a decisão foi “pedagógica“.

A presidente do PT disse que “é bom” que a condenação do parlamentar por Fake News contra as urnas eletrônicas “sirva de exemplo pra frear as inúmeras mentiras da direita nas redes sociais“.

Segundo a deputada, que usou palavras que são ditas pelo ex-presidente Lula constantemente em suas entrevistas, “a política precisa sair do ódio“.

Gleisi acrescentou que é preciso “viver o bom debate em prol da sociedade“.

Ontem, um vídeo de Alexandre de Moraes se destacou nas redes sociais. Nele, durante votação pela cassação da chapa Bolsonaro-Mourão, o ministro diz que irá “cassar” e “prender” quem disparar fake news em 2022.

Assista abaixo:

Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.