Web ‘zoa’ Moro na capa da VEJA: “Ele vai criar lei anti-pobre e proibir pegar coronavírus”

Perfil cover diz: ‘Entrevistamos o grande Sergio Moro’, mas “infelizmente, nosso tradutor de Língua de Marreco para Português está de férias e não conseguimos entender uma palavra do que ele grasnou”

A Veja não cansa de passar vergonha?“, questionou @ygor_petro ao retuitar imagem da capa da revista de ultradireita que mais perseguiu o PT, sem descreditar o rótulo a outros jornalões, que o @BCPolítica compartilho com a mensagem: “Se a VEJA está de um lado, nós estamos do outro!

O design mostra dois adesivos circulares, um com a imagem do ex-juiz e outro com a hashtag # vem moro 2022, ambos suspensos pelo dedo médio e indicador, respectivamente, da mão de um modelo.

Abaixo, a frase: “O Partido da Lava jato” sobre o lead para a matéria que diz: “As estrelas da maior operação de combate à corrupção da história trocaram os tribunais pelos palanques e reacendem o debate sobre os limites entre a política e a Justiça“.

É mesmo inacreditável.

@Jumaestri diz que “dessa vez a propaganda foi mais q escancarada! Meu deus, se antes já não tinham vergonha. Agora então“.

O jornalista @xicosa também mostrou sua indignação com a capa e disse: “Dos mesmos criadores de “O caçador de marajás” – como o Collor foi promovido pela revista em 1989″.

Mas para deleite do leitor, a sensação ficou por conta do perfil satírico @direitasiqueira, do Coronel Siqueira, que apresentou 4 memes com a capa da Veja, com imagens e textos modificados.

Veja abaixo e prossiga com a leitura para entender as frases contidas em cada frame, que foram transcritas para melhor visualização, conforme a seguir:

No primeiro, a frase é alterada para “Ele vai prender todo mundo” e o lead é: “Sergio Moro fala de seu projeto para o Brasil: vai criminalizar os crimes; prender as crianças que não estudam; criar uma lei anti-pobre e proibir as pessoas de pegarem coronavírus”.

A segunda capa-meme traz o título: “O melhor para você é votar no Sergio Moro”. Além disso, um dos adesivos tem o ano alterado para 1964, quando teve início a ditadura no país, em 31 de março do mesmo ano. O lead também muda para “Nós já apoiamos a ditadura militar, te mandamos votar no Aécio, no Fernando Henrique, no Serra, no Alckmin e até no Bolsonaro. Agora, o melhor pra você é votar no Sergio Moro. Pode confiar!

Depois, a imagem da terceira capa também tem o adesivo circular alterado para a hashtag ‘# vem meteoro 2022‘ e o título é alterado para “E o Lula, hein? E o PT, hein?“. O lead para a matéria vira ‘E a Ferrari de ouro, hein? E os R$ 90 trilhões que o PT roubou da Petrobras? E Passadena, hein? E Belo Monte, hein? E a mamadeira de piroca? E a Friboi do Lulinha? E a mansão na Lua que o PT comprou pra Fidel Castro?”

Por fim, o texto da imagem de um dos adesivos é alterado para a hashtag ‘# Quac Qaaac Quac’! e o outro mostra a imagem do Pato Donald em lugar da imagem de Moro. O título muda para ‘Entrevistamos o grande Sergio Moro’, mas o lead diz que “infelizmente, nosso tradutor de Língua de Marreco para Português está de férias e não conseguimos entender uma palavra do que ele grasnou”.

Confira abaixo:

Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.