“Votação sem sabatina coloca no Supremo um obscurantista servil a Bolsonaro”, diz Ivan Valente

01/12/2021 0 Por Redação Urbs Magna
“Votação sem sabatina coloca no Supremo um obscurantista servil a Bolsonaro”, diz Ivan Valente

O novo ministro do STF, André Mendonça, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para ocupar a vaga do ex-ministro Marco Aurélio, em foto de Alan Santos / PR. Ao fundo, um mosaico com os atuais ministros da Corte | Sobreposição de imagens


PROGRESSISTAS POR UM BRASIL SOBERANO

André Mendonça é o novo ministro do STF mais rejeitado dos últimos 21 anos, O ex-AGU (Advogado-Geral da União) é o primeiro a não alcançar 50 votos favoráveis nesse período

O ex-AGU (Advogado-Geral da União), André Mendonça, é o novo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) aprovado no Senado, nesta terça-feira (01/12), com 47 votos a favor e 32 contrários.

O placar mostra que a votação foi apertada e, por isso, é o nome que mais recebeu votos contrários ao menos desde o ano 2000.

Assim, ele é o ministro aprovado para a Corte que teve a maior rejeição neste tempo e o primeiro a não alcançar 50 votos favoráveis, de acordo com matéria sobre o assunto no UOL.

Os jornalistas Eduardo Militão e Rafael Neves afirmam no portal que “Mendonça superou [com seus 32 votos negativos] os até então recordistas em votos contrários no período, os ministros Edson Fachin e Gilmar Mendes“, com 27 e 15 votos contrários respectivamente.

O mesmo ocorreu na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), quando Mendonça bateu recordes ao receber 18 votos a favor e 9 contrários.

No Twitter, o deputado federal Ivan Valente afirmou que é um “absurdo” o “Plenário do Senado” ter aprovado “André Mendonça para o STF por 47 a 32“. pois “mal acabou a votação na CCJ, nova votação sem sabatina coloca no Supremo um obscurantista servil a Bolsonaro“.

Veja abaixo:

Comente