“Vão pegar ele”, disse Bolsonaro sobre Carlos, caso seus inquéritos desçam para a justiça comum

O vereador é o único filho político, do candidato derrotado que ainda ocupa o Palácio do Planalto, sem direito a foro privilegiado

Na hora em que descer, vão pegar ele“, teria dito Bolsonaro, segundo um aliado, referindo-se aos riscos relacionados a seu filho Carlos, para o caso de seus inquéritos descerem para a justiça comum, diz matéria no UOL.

O vereador é o único filho político do candidato derrotado para Lula e ainda ocupante do Palácio do Planalto que não tem direito a foro privilegiado. Este seria o motivo do silêncio de Bolsonaro desde sua derrota no dia 30 de outubro, de acordo com a jornalista thaís Oyama.

A Constituição do Estado do Rio de Janeiro garantia a vereadores o direito ao foro privilegiado, mas foi considerada inconstitucional em abril de 2021. A Constituição Federal diz que apenas a presidentes, governadores, ministros, senadores, deputados federais e prefeitos tem o direito. Com isso, Carlos Bolsonaro perdeu o direito de ser processado e julgado por tribunais superiores.

O parlamentar é investigado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro pela suspeita do crime de “rachadinha“, além de ser alvo de um inquérito da Polícia Federal sob a acusação de integrar milícias digitais antidemocráticas.

Comente

1 comentário em ““Vão pegar ele”, disse Bolsonaro sobre Carlos, caso seus inquéritos desçam para a justiça comum”

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.