TSE proíbe Zambelli de criar perfis em redes sociais até que LULA seja diplomado como novo Presidente

Na terça-feira, o Tribunal mandou remover 10 perfis seus no Facebook, Twitter, Instagram, Youtube, Telegram, Tiktok, Gettr, Whatsapp e Linkedin, sob pena de multa de R$ 150 mil às redes

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) proibiu a deputada bolsonarista Carla Zambelli (PL-SP) de criar novos perfis nas redes sociais até que LULA seja diplomado como o novo Presidente eleito, o que pode ocorrer até o dia 19 de dezembro.

Em caso de descumprimento da decisão, a parlamentar será deputada em valor que pode chegar a R$ 100 mil, podendo ainda ser investigada por crime de desobediência na esfera criminal e, na esfera eleitoral, ser alvo de apuração por uso indevido dos meios de comunicação, o que pode levar à cassação do mandato.

Na terça-feira (01/10), o TSE determinou a remoção de 10 perfis nas plataformas do Facebook, Twitter, Instagram, Youtube, Telegram, Tiktok, Gettr, Whatsapp e Linkedin, sob pena de multa de R$ 150 mil às redes caso não suspendessem as contas.

Nesta quinta (03/11), a deputada voltou a fazer postagens em rede social mesmo após proibição da Corte. Na decisão, foram listadas publicações realizadas pela deputada que, segundo transcrição do despacho feita pelo portal g1, “atingem a integridade e normalidade do processo eleitoral, incentivando, com base em falsas acusações de fraude, a recusa dos resultados e intervenção militar“.

Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.