Teatro de Moro e Deltan chega ao epílogo. Aras (novo PGR) sinaliza que, enfim, a justiça será feita: “Jamais tive medo de cumprir minhas funções”.

Moro e Dallagnol tiveram seu momento. O brilho e a fama perderam força, graças a Glenn Greenwald e seu The Intercept Brasil, com a Vaza Jato – conjunto de reportagens que revelou o partidarismo da operação em apoio ao establishment. E o novo PGR, Aras, sabe disso.

Leia abaixo o comentário de Mércio Flávio M Nobre

Cartão de visitas indicado por Jair Bolsonaro para assumir a PGR, Augusto Aras se submeteu nesta terça (10) a uma espécie de prévia da sabatina no Senado.

Continua após a imagem

No gabinete da presidência da Casa, respondeu a perguntas de cerca de 18 senadores, de várias siglas.

Ele exaltou resultados da Lava Jato, mas disse que a operação não pode se perder em “vaidades pessoais” de seus membros.

Questionado sobre como seria sua atuação diante de eventuais problemas do Executivo, respondeu: “Jamais tive medo de cumprir minhas funções”.

Comente

3 comentários em “Teatro de Moro e Deltan chega ao epílogo. Aras (novo PGR) sinaliza que, enfim, a justiça será feita: “Jamais tive medo de cumprir minhas funções”.”

  1. justinoinacio

    SERA QUE ESTE NOVO PGR TEM VERGONHA E BRILA P OBISERVAR A CONSTITUIÇAO E NAO FASER COMO MORO .
    RASGAR

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.