“Soltem Lula, Mesmo Que Esquartejado, Trucidado”, diz Renan Calheiros

27/12/2018 2 Por Redação Urbs Magna

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) se utilizou das redes sociais para demonstrar o seu apreço pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em uma mensagem enigmática, ele pede que Lula seja libertado mesmo que aos pouquinhos. Primeiro “liberando a perna, depois um braço, noutro dia o joelho”. Lula está preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, após ser condenado por corrupção e lavagem de dinheiro na ação penal do triplex de Guarujá.

Na mensagem do senador, ele fala que Lula pode ser “esquartejado, trucidado”, e com vários de seus pedaços expostos em praça pública.


De acordo com Calheiros, é melhor Lula ser solto assim do que ser vítima de uma injustiça que estão fazendo contra ele. “Libertem o Lula. Mas libertem o Lula inteiro”, ressaltou.

O parlamentar é um dos defensores do petista e usou o seu nome para poder fazer campanha nesta eleição de 2018. Calheiros já criticou por diversas vezes a força-tarefa da Lava Jato e chegou a ser cogitado como uma possível testemunha do líder do PT nos processos em que ele está envolvido.

O senador disse que as suas críticas não são em relação a possíveis problemas nas acomodações da carceragem da Polícia Federal, que segundo ele, são razoáveis, o que Calheiros não concorda é com a prisão de um ex-presidente que não tem seus crimes provados pela Justiça. Ele classificou a prisão de Lula como “medieval”.

Receba nossas atualizações direto no seu WhatsApp – Salve nosso número em sua agenda e envie-nos uma mensagem – É GRÁTIS – ACESSE

Doe ao Et Urbs Magna

𝙲𝙾𝙽𝚃𝚁𝙸𝙱𝚄𝙰 𝚌𝚘𝚖 𝚘 𝚅𝙰𝙻𝙾𝚁 𝚀𝚄𝙴 𝙳𝙴𝚂𝙴𝙹𝙰𝚁 (O valor está expresso em Dólar americano) Para alterar o valor a contribuir, basta alterar o MULTIPLICADOR na caixa correspondente 𝐀 𝐩𝐚𝐫𝐭𝐢𝐫 𝐝𝐞 𝐔𝐒𝐃 $ 5 até o limite que desejar

$5.00

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.