Situação de Bolsonaro e família é ainda mais grave, diz a ‘Veja’ com novo fato sobre matéria da ‘Folha’

17/05/2020 0 Por Redação Urbs Magna

Et Urbs Magna – A revista Veja comenta, neste domingo (17), que a “entrevista explosiva de empresário agrava a situação dos Bolsonaro” referindo-se à publicação na coluna de Mônica Bergamo no Painel Folha da Folha de São Paulo, no fim da noite deste sábado (16), e acrescentando um fato novo não abordado pela mídia.

Junte-se a 37.301 outros assinantes

De acordo com Bergamo, Paulo Marinho, o referido empresário que foi um apoiador próximo ao atual presidente do Brasil ainda na campanha presidencial de 2018, recebeu Flávio Bolsonaro “absolutamente transtornado” para que lhe indicasse um advogado temendo causar problemas para a eleição do pai diante das manchetes sobre corrupção em seu gabinete.

Marinho disse que Flávio fora avisado por um delegado da PF que a investigação contra Queiroz teria início e que policiais segurariam a investigação até que a fase do segundo turno passasse, assim como foi aconselhado a demitir o então assessor e sua filha, o que aconteceu logo depois apesar do atual senador manter contato indireto via um advogado.

O empresário também disse na entrevista a Bergamo (leia na FSP) que tudo pode “explicar” o interesse de Bolsonaro em controlar a Superintendência da Polícia Federal no Rio, o que dá créditos a Sergio Moro em sua acusação ao presidente quando da ocasião de seu pedido de demissão do Ministério da Justiça.

Após a divulgação da entrevista, a revista Veja questionou quem teria dado ordem à PF para a suspensão da operação acrescentando que a instituição só age a mando da Justiça, o que torna ainda mais grave as revelações da Folha.

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.