Silvio Almeida pode assumir o Ministério dos Direitos Humanos por vontade de Lula

O advogado, filósofo e professor universitário é reconhecido como um dos grandes especialistas do Brasil no âmbito da questão racial

É possível que o Presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) convide Silvio Luiz de Almeida para assumir o Ministério dos Direitos Humanos. O advogado, filósofo e professor universitário é reconhecido como um dos grandes especialistas do Brasil no âmbito da questão racial.

O advogado é autor dos livros Racismo Estrutural (Polén, 2019), Sartre: Direito e Política (Boitempo), 2016) e O Direito no Jovem Lukács: A Filosofia do Direito em História e Consciência (Alfa-Ômega, 2006). Ele ainda preside o Instituto Luiz Gama – ONG cuja bandeira é a luta contra o preconceito e defesa dos direitos e garantias fundamentais dos negros e das minorias no país.

Almeida era um dos nomes cotados para assumir a Justiça, caso a Segurança Pública fosse desmembrada da pasta, hipótese hoje praticamente descartada por Lula.

Advogado ligado ao grupo Prerrogativas, Almeida é professor visitante da Universidade Columbia, em Nova Iorque, e se notabilizou como uma das principais lideranças antirracistas no país.

O Ministério dos Direitos Humanos deverá manter o termo ‘Família‘ em sua nomenclatura oficial, a fim de agradar os evangélicos que apoiaram Lula. Uma nova pasta será criada para tratar de assuntos ligados às mulheres, informa o Metrópoles.

Em rede social, o cientista político e historiador Christian Lynch afirmou que “não temos só ministro de Estado à vista. Temos ministro do STF também. Buona fortuna!“. Em resposta, o professor de Filosofia e Teoria do Direito da UFMG, Thomas Bustamante, afirmou no Twitter: “Faço votos. É um grande jurista e uma grande figura humana. Um intelectual de envergadura e sensibilidade social. Dá um banho em qualquer dos ministros do Tribunal“.

Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.