Santos Cruz sugere que o Messias era o Judas ao chamar Bolsonaro de “traidor”

02/12/2021 0 Por Redação Urbs Magna
Santos Cruz sugere que o Messias era o Judas ao chamar Bolsonaro de “traidor”

O presidente Jair Bolsonaro e o general Santos Cruz, em 2019, então ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência do Brasil, em foto de Isác Nóbrega / PR


PROGRESSISTAS POR UM BRASIL SOBERANO

O presidente “destruiu quase todas as instituições por onde teve alguma atuação mais intensa. Ministério das Relações Exteriores, Ministério da Saúde…Toda instituição onde ele colocou a mão“, declarou o general

“O grande traidor desse país se chama Jair Messias Bolsonaro. Ele destruiu quase todas as instituições por onde teve alguma atuação mais intensa“, afirmou o general Santos Cruz, que recentemente se filiou ao Podemos para apoiar o ex-juiz federal Sergio Moro.

“Ministério das Relações Exteriores, Ministério da Saúde… [Destruiu] “toda instituição onde ele colocou a mão”, disse o ex-ministro-chefe da Secretaria de Governo

Santos Cruz também chamou o presidente Jair Bolsonaro (PL) de “sem-vergonha“.

Não tem ingenuidade, tem sem-vergonhice”, disse o general em entrevista ao portal UOL.

Prometer uma coisa, e depois não fazer. Você não pode considerar um parlamentar que tinha 28 anos de Câmara como ingênuo“, prosseguiu.

Também hoje, quinta-feira (02/12), o general Santos Cruz teve uma entrevista postada na revista Crusoé, em que comparou Bolsonaro a Sergio Moro, destacando a covardia do presidente: “… tem medo de responsabilidade enorme, não assume uma responsabilidade … não tem coragem para nada, vive de um show.

A edição ‘lavajatista’ jogou confetes em Moro, claro.

Comente