‘Richarlison briga na Justiça’ com Flávio Bolsonaro por mansão que amigo quer ‘tomar posse’, diz site

Documentos no Tribunal de Justiça do RJ mostram que uma empresa do jogador adquiriu o espaço em 2020, mas no mesmo ano o senador ficou interessado pelo imóvel ao visitá-lo junto com a esposa

O jogador que brilhou no jogo de estreia da Seleção Brasileira na Copa do Mundo do Catar nesta quinta-feira (24/11), Richarlison, que marcou os dois gols, sendo um o mais bonito do campeonato até agora, “briga na Justiça [por conta de uma mansão avaliada em R$ 10 milhões] com filho de BolsonaroEmpresa do jogador adquiriu mansão em 2020, mas amigo de Flávio Bolsonaro [(PL)]usa documentos de antigo dono do local para tomar posse“, diz título de uma matéria no portal de notícias Na Telinha, do grupo UOL.

Segundo o texto, o imóvel fica na região de Ilha Comprida, no Rio de Janeiro, e foi adquirido pelo centroavante, mas um amigo do político entrou com uma liminar para tomar posse do local. 

De acordo com os documentos disponíveis no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, a empresa de Richarlison, Sport70, adquiriu o espaço em 2020. Mas, em julho do mesmo ano, Flávio ficou interessado pelo imóvel ao visitá-lo junto com a esposa, Fernanda Bolsonaro, diz o site, baseado em informações sobre o processo, que foram publicadas pelo colunista Guilherme Amado, do portal Metrópoles.

Na época, Flávio Bolsonaro acompanhava as obras no aeroporto da região e, a convite do senador Wilder Morais (PL-GO), foi conhecer o local. Quem o recebeu no imóvel foi Antônio Marcos, antigo dono da mansão e que a vendeu para o jogador Richarlison

Sócios na empresa Sport70, Richarlison e seu empresário, Renato Velasco, começaram a fazer obras e melhoras no imóvel após adquirir o espaço. Tanto o jogador como seu representante sempre visitam a mansão quando estavam no Brasil, e Velesco deixou sua mulher, que estava grávida, morando ali até o nascimento do bebê.

Porém, em maio deste ano, a moça foi supreendida por policiais e um oficial de Justiça que tentaram tirá-la da propriedade por conta de uma reitegração de posse. De acordo com a ordem, a empresa M Locadora, que era uma ex-dona do imóvel em meados dos anos 1980 e o repassou em 2022, reivindicava o local. 

Por sorte, a equipe jurídica de Richarlison entrou em ação e conseguiu reverter a decisão dois dias depois do ocorrido. Porém, Willer Tomaz, que é amigo de Flávio Bolsonaro, pediu a suspensão da ordem e ganhou novamente a posse do imóvel. 

Nas petições de reintegração de posse, Willier Tomaz alega que sua empresa, a WT Administração, pagou R$ 2 milhões em pendências fiscais da M Locadora, em troca do imóvel de Ilha Comprida. Já como forma de comprovar a transação, os pagamentos aconteceram por meio de um contrato. 

Por meio desses documentos, a empresa de Tomaz regulou o cadastro da mansão na Secretaria do Patrimônio da União e conseguiu emitir a Certidão de Autorização para Transferência

De acordo com Guilherme Amado, a última decisão do processo é de 5 de agosto. Nela, o desembargador Adriano Guimarães passou o imóvel para o advogado Tomaz. Por fim, todas as partes precisam esperar a 8ª Câmara Cível do TJ do Rio para decidir o mérito. Enquanto isso, o local está sendo vigiado por seguranças particulares. 

Siga Urbs Magna no Google Notícias
Comente

1 comentário em “‘Richarlison briga na Justiça’ com Flávio Bolsonaro por mansão que amigo quer ‘tomar posse’, diz site”

  1. sonia Gonçalves montanari rocha

    Esta familicia tem que ser presos Alexandre de Moraes ta esperando mais o que???? colocar logo esses vagabundos na cadeia.

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.