Renan: “O Brasil virou cemitério do mundo e isso não ficará impune”

10/05/2021 0 Por Redação Urbs Magna

Relator da comissão, o senador afirma que haverá responsabilização pelo “morticínio” no país

Ao contrário do que publicou, nesta segunda (10), a colunista do UOL Thaís Oyama sobre o Palácio do Planalto acreditar que a CPI da Covid “não vai dar em nada” e que a população estaria desinteressada no assunto, o senador Renan Calheiros, relator da Comissão no Senado, diz que o governo e senadores que apoiam Jair Bolsonaro estão equivocados quanto ao tema.

Os fatos falam por si. O Brasil virou o cemitério do mundo. O fato de terem transformado o Brasil nisso não ficará impune. Seria a desmoralização de todos nós da CPI“, disse o emedebista alagoano.

Se houver provas sobre os morticínios, haverá, sim, responsabilização. A CPI não é uma briga de governo e oposição. Nem de grupos ideológicos. Ela quer mostrar a verdade. E vai mostrar o que aconteceu e o que fizeram para salvar, ou não salvar, vidas“, afirma o Renan Calheiros.

De acordo com a jornalista Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo, o senador diz que a população está, sim, interessada nos trabalhos da comissão. E que pesquisas mostram “que é aprovada por 70% da população“, além de também afirmar que a CPI já está tendo impactos positivos, como a aceleração do governo em busca de vacinas.

A comissão já tomou os depoimentos dos ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich e do atual comandante da pasta, Marcelo Queiroga.

Nesta semana, já estão marcados os depoimentos do ex-secretário de Comunicação do governo, Fabio Wajngarten, que acusa o Ministério da Saúde de incompetente na compra de vacinas, e do ex-chanceler Ernesto Araújo.

Comente