Reinaldo Azevedo desconstrói mentira de Bolsonaro sobre ministros petistas no STF

De acordo com o jornalista, os magistrados citados pelo presidente são lavajatistas e suspeição de Moro só foi declarada porque ações do ex-juiz eram escandalosas

O jornalista Reinaldo Azevedo desconstruiu a mais recente mentira de Bolsonaro sobre ministros do STF estarem defendendo o ex-pesidente LULA querendo elegê-lo e tornar o atual ocupante do Palácio do Planalto “inelegível“. Azevedo diz que os magistrados citados por Bolsonaro, especialmente Luís Roberto Barroso e Edson Fachin, são lavajatistas e que apesar disso, a suspeição do ex-juiz Sergio Moro só foi declarada diante das ações que eram escandalosas demais.

Bolsonaro sugere que ministros Roberto Barroso, Edson Fachin e Alexandre de Moraes são petistas e querem eleição de LULA”, afirmou o jornalista em seu perfil oficial no microblog Twitter, nesta quinta-feira (17/2). “Fachin e Barroso são os 2 ministros mais identificados com a Lava Jato no STF“, disse.

Reinaldo Azevedo diz que o ministro “Moraes nem mesmo foi indicado por um petista” e que “os três votaram, em 2018, contra habeas corpus preventivo a LULA, o que permitiu que Moro mandasse prendê-lo antes do trânsito em julgado. Ficou lá por 580 dias“.

Processos foram anulados, e suspeição foi declarada porque ações escandalosas do sr.juiz-ministro-consultor se impuseram“, disse Azevedo.

Quanto ao comentário de Bolsonaro, sobre afirmação de Fachin sobre ataques hackers russos, da demonstração de insegurança das urnas, o jornalista diz que o ministro “falou besteira“. Mas “quem está reclamando” é Bolsonaro.

Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.