Regina Duarte escolhe nomes ‘de esquerda’ para sua equipe, incomoda Bolsonaro e pode cair antes de assumir

11/02/2020 0 Por Redação Urbs Magna
Compartilhe


Publicado por ET URBS MAGNA


A atriz Regina Duarte, convidada pelo presidente Jair Bolsonaro para a Secretaria Especial de Cultura, pode abandonar a Esplanada dos Ministérios antes mesmo de ser oficializada para o posto.

Publicação do blog bolsonarista Terça Livre feita nesta terça-feira (11) afirma que o “divórcio” de Duarte e Bolsonaro pode vir antes do início do “casamento”.‌

A razão principal seria a presença de Humberto Ferreira Braga nos planos da futura secretária. Inicialmente, Duarte cogitou colocar Braga de volta no comando da Funarte – entidade na qual ele presidiu durante o governo de Michel Temer. Hoje, quem preside a instituição é o olavista Dante Mantovani.

Bolsonaro, que considera Braga um esquerdista, não está de acordo com a nomeação, mas também não consegue convencer a atriz a abandonar o ex-presidente da Funarte. A nomeação dele seria uma das condições impostas pela atriz.‌

Os conflitos em torno de Braga também teriam motivado a demissão da pastora Jane SilvaReverenda Jane, como é conhecida, teria impedido a compra de uma passagem no nome do assessor.‌

Outro nome que Bolsonaro teria vetado é o de Paulo Pélico, produtor de teatro e ex-diretor da Associação de Produtores de Espetáculos Teatrais do Estado de São Paulo (Apetesp).‌

Telegram: Acesse e SIGA NOSSO CANAL

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.
Compartilhe