Randolfe pede que STF autorize inquérito para investigar supostos crimes de Bolsonaro na Petrobras

Solicitação foi motivada pela revelação de que o ex-presidente da petroleira disse que seu celular funcional teria mensagens que incriminariam o chefe do Executivo

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) solicitou ao STF (Supremo Tribunal Federal), nesta segunda-feira (27/6), a abertura de um inquérito para investigar o presidente Jair Bolsonaro (PL) por supostos crimes na Petrobras, após o site Metrópoles revelar que o ex-presidente da petroleira, Roberto Castello Branco, disse que seu celular funcional teria mensagens que incriminariam o chefe do Executivo.

De acordo com o portal, Castello Branco conversava com o ex-presidente do Banco do Brasil Rubem Novaes em um grupo de WhatsApp quando fez as afirmações. Novaes acusou Castello Branco de estar atacando o governo Bolsonaro e ele respondeu:

Se eu quisesse atacar o Bolsonaro não foi e não é por falta de oportunidade. Toda vez que ele produz uma crise, com perdas de bilhões de dólares para seus acionistas, sou insistentemente convidado pela mídia para dar minha opinião“.

No meu celular corporativo tinha mensagens e áudios que poderiam incriminá-lo. Fiz questão de devolver intacto para a Petrobras“, acrescentou Castello Branco, também chamando Bolsonaro de “psicopata“.

Randolfe Rodrigues afirma na petição que “se o Presidente da República interfere na gestão de patrimônio público, que é de todos os brasileiros e usado exclusivamente em seu prol, é direito de todos os brasileiros conhecer os fatos“, conforme transcrição do UOL.

Siga Urbs Magna no Google Notícias
Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.