Primeira adversária do Brasil, Venezuela tem 5 jogadores e outros 5 da delegação com Covid

12/06/2021 0 Por Redação Urbs Magna
Primeira adversária do Brasil, Venezuela tem 5 jogadores e outros 5 da delegação com Covid

Para o país vizinho, a disputa da Copa América já foi iniciada, mas pela vida e contra o vírus. Um total de dez pessoas testaram positivo nesta sexta-feira (11/6), de acordo com a Secretaria de Saúde do Distrito Federal, e haverá uma nova rodada de exames, neste sábado


CARLOS ESTÊNIO BRASILINO,
THAYNÁ SCHUQUEL,
CELIMAR DE MENESES,
SAMIR MELLO
11/06/2021 21:52,
ATUALIZADO 12/06/2021 0:14

Prontos para entrarem em campo no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha, com o objetivo de começar a disputa da Copa América, cinco jogadores da seleção venezuelana de futebol testaram positivo para a Covid-19 nesta sexta-feira (11/6). Segundo fontes da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF), haverá uma nova rodada de exames, neste sábado (12/6), para confirmar a infecção.

Além dos jogadores, cinco integrantes da delegação do país vizinho também teriam testado positivo para a doença e estariam isolados em seus quartos no Hotel Brasília Palace.

O exame que deu positivo para os membros da federação venezuelana foi feito pelo laboratório Sabin. Os laudos foram repassados ao Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs) da SES-DF, que, por sua vez, os notificou ao Cievs do Ministério da Saúde. Agora, será necessária uma nova coleta, com o intuito de verificar se não houve falso positivo.

A Venezuela tem um jogo marcado contra a Seleção Brasileira neste domingo (13/6), às 18h. As seleções estreiam a Copa América, que foi alvo de polêmicas justamente pela possibilidade de disseminação de coronavírus no país.

O Metrópoles entrou em contato com a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) questionando sobre o caso, mas não obteve retorno. O espaço continua aberto.

Regulamento alterado

Mas após a confirmação dos casos de Covid-19 entre venezuelanos, a Conmebol mudou o regulamento da competição e alterou o limite de cinco substituições – por conta da doença – entre os jogadores convocados pelas seleções.

Em comunicado no site da instituição na noite desta sexta, o artigo 30.1 do regulamento foi modificado: as seleções poderão fazer trocas na lista final de jogadores, até mesmo no decorrer da Copa América, sem limite de mudanças, caso algum atleta teste positivo para a Covid-19.

O campeonato foi objeto de três ações no Supremo Tribunal Federal (STF) e, por unanimidade, acabou liberado pelos ministros. O tema foi julgado no plenário virtual da Corte, no qual os magistrados se manifestam eletronicamente.

As duas ações, apresentadas pelo PSB e pela Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos, tiveram a ministra Cármen Lúcia como relatora. Foi nelas em que houve unanimidade para liberar a realização da Copa América no Brasil.

Relator de uma terceira ação, apresentada pelo PT, o ministro Ricardo Lewandowski defendeu a apresentação pelo governo, em 24 horas, de um plano “compreensivo e circunstanciado acerca das estratégias e ações que está colocando em prática, ou pretende desenvolver, para a realização segura” do evento.

Não houve maioria para acompanhá-lo e, por 6 votos a 5, os ministros decidiram que não seria necessária a apresentação do plano pelo governo.

Terceira opção

A Copa América ganhou abrigo no Brasil depois de ter sido recusada pela Colômbia, devido aos protestos que ocorrem no país, e pela Argentina, por conta da pandemia de Covid-19. No dia 31 de maio, a Conmebol confirmou o Brasil como sede da competição.

Para isso, a Conmebol recorreu ao então presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo – afastado do cargo após denúncias de assédio sexual contra uma secretária -, que consultou Bolsonaro. O presidente deu sinal verde à competição.

“No que depender de mim e de todos os ministros, inclusive o da Saúde – já tá acertado –, haverá [Copa América]”, disse Bolsonaro, na ocasião.

“Protocolo é o mesmo da Libertadores, é o mesmo da Sul-Americana, é a mesma coisa”, completou.


Siga no Telegram

Comente