‘Poder de destruição de Moro arruinou a América Latina’, diz site sobre publicação na The Economist

Paulo Henrique Amorim, do portal Conversa Afiada, afirma que a revista inglesa relacionou à Lava Jato e ao juiz federal a ruína de planos de investimento e projetos na região

O jornalista Paulo Henrique Amorim, afirmou em título de sua matéria publicada neste sábado (10), no portal sob sua edição, o Conversa Afiada, que o “poder de destruição de Moro arruinou a América Latina” e que “a conservadoríssima e respeitada revista anglo-americana The Economist publica uma reportagem sobre a lamentável situação da infra-estrutura na América Latina“. Amorim escreve no lead para seu texto que a mídia “mostra o estrago da Lava Jato no Peru, Colômbia, Panamá e México“.

O jornalista afirma que a revista “começa por mostrar que a Transnordestina do empresário Benjamin Steinbruck (que saiu da costela da privatifaria do Príncipe da Privataria) já consumiu R$ 6 bilhões, começou há dez anos, e virou pasto” e que “mais de 60% das estradas da região não são pavimentadas, 2/3 dos esgotos não são tratados: a América Latina gasta em infra-estrutura menos que qualquer outra região do mundo, com exceção da África sub-saariana“, escreve o jornalista que se identifica como PHA.

Segundo ele, a The Economist diz que a AL “teve uma boa oportunidade recentemente, mas conseguiu perdê-la” porque “a operação Lava Jato, dirigida pelo Judge Murrow [Sergio Moro] provocou o novo atraso“. Amorim afirma que o texto da revista aponta ainda que “ela [a Operação LJ] destruiu os planos de investimento em infra-estrutura de uma dúzia de países latino-americanos”.

Depois, PHA relaciona alguns “exemplos de projetos arruinados pelo Judge Murrow“:

  1. um contrato de US$ 7 bilhões para levar gás natural da bacia amazônica através da cordilheira dos Andes, até o Peru;
  2. a Rota do Sol, uma estrada de 500 km que ligaria Bogotá à costa caribenha da Colômbia;
  3. o novo aeroporto internacional da cidade do México, que o candidato à frente das pesquisas, López Obrador já anunciou que vai dinamitar!

PHA segue na publicação mostrando um questionamento da The Economist: “Será possível financiar esses projetos sem dinheiro de bancos internacionais, como o BID ou o Banco Mundial, se pergunta a revista?” E a revista teria respondido que “no Brasil, impossível“.

Segundo PHA, a The Economist diz que Moro e a Lava Jato são responsáveis por outros crimes de igual envergadura, conforme relacionados a seguir:

  1. a dívida do setor público chegou ao ponto recordista de 74,4% do PIB, ano passado;
  2. o desemprego no Brasil, de 12,2% é o maior do mundo, com exceção da Grécia, Espanha e África do Sul;
  3. e a taxa de juros do Brasil é a maior do mundo, abaixo da Venezuela e o Paquistão!

Um colosso!“, exclama PHA que vê a obviedade de uma “ligação profunda da Lava Jato com a CIA”, e afirma que “todas essas obras hoje arruinadas serão retomadas por empresas americanas“.

Paulo Henrique Amorim pontua com a frase: “Make America Great Again, é o sonho do Trump, dos canalhas e do Judge Murrow!

Comente

4 comentários em “‘Poder de destruição de Moro arruinou a América Latina’, diz site sobre publicação na The Economist”

  1. antonioubirajara

    Está na hora de o Supremo Tribunal Federal, a mais alta corte de justiça deste país, afastar, imediatamente, o Sr. Sérgio Moro, do cargo de Ministro da Justiça e Segurança Pública, e mandar investigar todos os supostos crimes e irregularidades que esse canalha cometeu o tempo todo, enquanto juiz da lava Jato, e, também, enquanto ministro da Justiça e Segurança Pública, conforme vem sendo noticiado desde o dia 09/06/2019 pelo site The Intercept Brasil, em parceria com os jornais Folha de São Paulo e El País, a revista Veja e outras mídias, reforçaram a natureza política da acusação contra Lula.Sérgio Moro não tem condições de exercer nenhum cargo público neste país. O ex-juiz Sérgio Moro atuava com postura de acusador, e de torturador, combinando e orientando delações com Deltan Dallagnol e demais Procuradores da força-tarefa da operação Lava Jato, e passando ordens para os Delegados da Polícia Federal, violando o Capítulo 3 do Código de Ética da Magistratura, o Art. 25 do Código Penal Brasileiro, O Estatuto dos Servidores Públicos Federais (Lei Nº 8.112/90), e a Constituição Federal. Moro vem cometendo crimes o tempo todo! Faz-se necessário, também, rever todos os processos, e sentenças condenatórias proferidas pelo ex-juiz Sérgio Moro, e anular as que tiverem eivadas de erros, irregularidades, ilegalidades, e sem provas materiais. Não dá mais para confiar no ex-juiz Sérgio Moro, pois, ele conspirou contra o ex-Presidente Lula para que ele não fosse eleito Presidente da República, utilizando-se de “Lawfare”, que é utilização indevida da Lei para fins políticos; é a aplicação indevida da Lei contra o inimigo. Sérgio Moro perseguiu Lula, atuou para incriminar e condenar o ex-Presidente Lula. Moro condenou e prendeu um homem inocente, mesmo sem provas, por “fatos indeterminados”, expressão que não costa do Código Penal Brasileiro, nem no Código de Processo Penal, nem da Constituição Federal, só existe na cabeça de Moro, agindo ao arrepio da Lei, como Agente “fora da Lei”, em conluio com Delegados da Polícia Federal, Deltan Dallagnol, e demais Procuradores da força tarefa da operação Lava Jato, e com a colaboração do ex-Chefe do COAFI, o Sr. Roberto Leonel (da Receita Federal), objetivando impedir que o ex-Presidente Lula participasse da Eleição Presidencial de 2018, facilitando, assim, a eleição de Bolsonaro. Em recompensa, Moro foi contemplado com o cargo de Ministro da Justiça e Segurança Pública, conforme havia sido previamente acertado. Moro se corrompeu! Na verdade, Moro condenou e prendeu o ex-Presidente Lula, exatamente, para Lula servir de escada pra Bolsonaro e para o próprio Moro. Moro cometeu crime de lesa-pátria! Moro é um traidor da pátria! Moro é o “MAIOR CRIMINOSO DO BRASIL”, conforme já foi noticiado em manchetes de jornais da Europa que se espalharam pelo mundo inteiro. É bem provável que o ex-juiz Sérgio Moro tenha agido, igualmente, em todos os processos, e em todas as sentenças condenatórias, por ele proferidas. E, caso sejam constatados erros, irregularidades, ausência de provas materiais, e ilegalidades nos processos e nas sentenças condenatórias proferidas pelo então juiz Sérgio Moro, ou por seus substitutos, que sejam anuladas todas as condenações; que sejam libertados todos os condenados, e que sejam afastados, por medida cautelar, e/ou exonerados de seus cargos, todos os envolvidos: Juízes, Procuradores, Delegados de Polícia, Peritos, Policiais, o ex-Chefe do COAFI, o Sr. Roberto Leonel (da Receita Federal), Desembargadores, e Ministros de Tribunais Superiores, a bem do Serviço Público, e puni-los, exemplarmente, na forma da Lei, com pena de prisão perpétua para aprenderem a respeitar as pessoas, as Leis, a Constituição Federal, e as autoridades supremas deste país. Aqui se faz, aqui se paga! Quem com ferro fere, com ferro será ferido! É a Lei do retorno. A Lei é para todos! Ninguém está acima da lei, nem os juízes, nem os Desembargadores, nem os Procuradores, nem os Policiais, nem os Delegados de Polícia, nem o ex-Chefe do COAFI, nem os Militares, nem os Ministros de Tribunais Superiores, nem o Presidente da República. (Poeta nordestino, de Sousa, no Sertão da Paraíba)🤣🤣🤣🤣💪👏👏

  2. Como sempre, PHA não errava uma análise. Moro e sua quadrilha destruíram o país e com o apoio da direita podre e os pobres que não se acham pobres

  3. Dorivaldo Monteiro de souza

    Concordo absolutamente com o jornal inglês, pois o Sérgio moro é um criminoso de lesão a pátria o povo brasileiro começou a entender o qto essa quadrilha q liderava a vazajato acabou com nossos sonhos, mais Deus irá iluminar alguém q substituirá ou ao lado de LuLa ou o próprio Lula colocará de novo o Brasil nos trilhos. LULA LIVRE

  4. Pingback: “MORO ARRUINOU A AMÉRICA LATINA”, publicou ‘THE ECONOMIST’, a tradicional revista inglesa | – Brasdangola Blogue

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.