Pesquisas sobre Lula, Moro e Bolsonaro relacionam-se com ‘Alckmin’, ‘Podemos’ e ‘Aristides’, diz Ancelmo Gois

05/12/2021 0 Por Redação Urbs Magna
Pesquisas sobre Lula, Moro e Bolsonaro relacionam-se com ‘Alckmin’, ‘Podemos’ e ‘Aristides’, diz Ancelmo Gois

O ex-presidente LULA, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, o pré-candidato às eleições ao Planalto, Sergio Moro, e o jornalista Ancelmo Gois | Sobreposição de imagens


PROGRESSISTAS POR UM BRASIL SOBERANO

O jornalista Ancelmo Gois, do jornal, O Globo, revelou, neste domingo (5/11), que os resultados do Google Trends para “as buscas mais comuns nos últimos 30 dias“, relacionadas aos nomes de LULA, Moro e Bolsonaro – prováveis presidenciáveis em 2022, apontaram, respectivamente, os temas ‘Alckmin‘, ‘Podemos‘ e ‘Aristides‘.

No caso do ex-presidente Lula, destaque para a curiosidade sobre uma possível chapa com Geraldo Alckmin. Como se sabe, existem conversas entre o petista e seu antigo adversário nas eleições de 2006“, escreveu o colunista.

Quanto a Moro, as pesquisas são principalmente sobre a sua filiação ao Podemos, o que pode viabilizar a sua candidatura para a presidência em 2022“, explicou Ancelmo Gois.

Já as procuras por Bolsonaro estão relacionadas ao nome “Aristides”. Trata-se de um suposto ex-instrutor do presidente em seu tempo de exército. Pois o povo criou uma versão – carregada de preconceito e sem qualquer comprovação – de que Jair e o militar tiveram uma relação amorosa no passado“, explica.

Apesar do último tema ter invadido as redes sociais de modo quase incontrolável, tudo não passa de uma fake news, diz o Estadão. Por exemplo, o presidente não é a pessoa nesta imagem, de dois soldados abraçados, disse o jornal.

Veja abaixo e leia mais a seguir:

A imagem, conforme noticiou o Estadão Verifica, voltou a circular nas redes sociais nesta semana, depois que uma mulher foi detida por xingar o presidente em Resende (RJ). Boatos online alegavam que ela teria chamado Bolsonaro de “noivinha do Aristides”, em referência pejorativa a um suposto relacionamento homoafetivo. Posteriormente, os advogados da mulher detida afirmaram que ela nunca usou esse termo, diz o jornal.

Os dois militares abraçados circulam, em imagem na internet, desde, pelo menos, o ano de 2017. O exemplo mais antigo é do blog “Homo History”, mostra o Estadão.

A página compartilhou a fotografia em uma postagem sobre o Memorial Day, feriado norte-americano em homenagem a militares que morreram em combate. A publicação não explica quem são os homens na foto nem em que ano o registro foi feito.

Comente