Pequim registra recorde de casos de Covid e pode passar por lockdown

Trabalhadores da área da Saúde são registrados em um hospital de uma área residencial fechada de Pequim, capital da República Popular da China, neste domingo, 22 de maio | Foto de Noel Celis / AFP / Getty Images

Com 99 casos neste domingo, após outros 61 no dia anterior, é o maior pico desde o início do surto, com a contagem aproximada de 50 novos casos/dia 

Um número recorde de casos de Covid foi registrado durante o surto atual na capital da China, que reacendeu a preocupação de que um lockdown pode ser a medida mais viável para a contenção da disseminação do vírus. Com registros de 99 casos neste domingo (22/5), após outros 61 no dia anterior, o total ainda é baixo, mas o pico é um dos maiores desde o início do surto, com a contagem aproximada de 50 novos casos por dia. 

A Saúde chinesa promove o Covid Zero, e após o fechamento de Xangai para evitar a rápida disseminação do vírus, a estratégia tem sido vista como controversa diante da variante omicron altamente transmissível, com o país ficando cada vez mais isolado do resto do mundo devido às duras medidas.

Toda a China registrou 802 casos hoje, que foi um pouco menor que os 824 do sábado (21/5). Desde 9 de março é a primeira vez que a contagem fica abaixo de 1.000, que por sua vez despencou de um pico de quase 30 mil em 13 de abril. Xangai registrou 558 casos hoje, tendo os números reduzidos dos 622 do sábado. 

Milhões de moradores de Xangai estão confinados em suas casas há semanas e, embora o bloqueio esteja diminuindo, muitas restrições permanecem em vigor. A meta continuada pelo Covid Zero demonstra que a China permanecerá em um ciclo de bloqueios, pelo menos até a realização do próximo congresso do Partido Comunista, a ser realizado no mês de outubro, quando espera-se que Xi Jinping assegure um terceiro mandato sem precedentes no poder. 

A partir de junho, os distritos que não relatarem novos casos ou infecções nas comunidades por 14 dias seguidos serão definidos como de baixo risco. Entretanto, residentes em áreas de alto e médio risco ficarão restritos às suas casas e serão obrigados a fazer um teste de PCR diariamente por 14 dias.

Em Pequim, as autoridades reiteraram neste fim de semana que os moradores de seis áreas, incluindo o distrito comercial central de Chaoyang e o centro de tecnologia Haidian, devem trabalhar no sistema de home office até 28 de maio.

Cinco distritos, incluindo o distrito central de Dongcheng da cidade, ainda estão relatando a disseminação comunitária de infecções. Todos os moradores de um grande complexo habitacional foram enviados para quarentena depois que 26 casos foram descobertos no complexo, informou o Beijing Youth Daily no sábado. 

Siga Urbs Magna no Google Notícias

Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.