Padre visitou Lula e disse que prisão sem provas viola os Direitos Humanos

11/12/2018 1 Por Redação Urbs Magna

A prisão de Lula sem que tenham sido apresentadas provas contra ele viola os direitos humanos do ex-presidente. A afirmação foi feita pelo padre Domenico Costella, após visitar Lula nesta segunda feira (10), em Curitiba. “Pelo que li e pelo que dizem juristas do Brasil e de fora, o processo não tem uma prova”, disse o padre. “Me revolta que isso seja feito a um homem que deu sua vida ao País”, afirmou.

O padre relatou que ele e Lula partilharam a revolta com a injustiça da prisão arbitrária. “Quando vejo uma injustiça, me revolta, pois acreditamos na democracia e nos direitos humanos, proclamados mas não vividos em muitos países, inclusive o nosso, como o direito à vida, ao trabalho, à honra, ao devido processo legal”, afirmou.

Segundo o padre Domenico, a injustiça também revolta Lula. “A revolta dele é essa: não tem uma prova no processo. O direito a um processo justo é de todos os cidadãos”, disse. Embora indignado, Lula está sereno e bem de saúde, contou o religioso.

De acordo com o padre, ele é Lula conversaram sobre viagens à Itália, criação dos Brics, livros e política. “Falamos também sobre a parte espiritual. Foi um papo muito gostoso. Fiquei muito contente, pois tenho grande estima pelo presidente, que conheci em 2001, um ano antes da eleição. Ele lembrou desse encontro”, disse Domenico.

O padre contou que durante a visita Lula serviu um cafezinho, que ele mesmo preparou para os dois. “Entreguei a ele o cordão com crucifixo que eu estava usando e ele colocou no pescoço imediatamente”, afirmou.


Receba nossas atualizações direto no seu WhatsApp – Salve nosso número em sua agenda e envie-nos uma mensagem – É GRÁTIS – ACESSE AQUI


Doe ao Et Urbs Magna

𝙲𝙾𝙽𝚃𝚁𝙸𝙱𝚄𝙰 𝚌𝚘𝚖 𝚘 𝚅𝙰𝙻𝙾𝚁 𝚀𝚄𝙴 𝙳𝙴𝚂𝙴𝙹𝙰𝚁 (O valor está expresso em Dólar americano) Para alterar o valor a contribuir, basta alterar o MULTIPLICADOR na caixa correspondente 𝐀 𝐩𝐚𝐫𝐭𝐢𝐫 𝐝𝐞 𝐔𝐒𝐃 $ 5 até o limite que desejar

$5.00


Comente