“Como o vice é sempre o primeiro suspeito, eu vim pra São Paulo”, diz Temer sobre o impeachment

05/06/2021 0 Por Redação Urbs Magna
“Como o vice é sempre o primeiro suspeito, eu vim pra São Paulo”, diz Temer sobre o impeachment

“Eu fiquei aqui um tempão”, completou em resposta à questionamento de jornalista sobre afirmação de Eduardo Cunha, em seu livro, de que o ex-vice-presidente de Dilma Rousseff teve papel fundamental no processo de seu afastamento

“O Eduardo Cunha escreveu um livro onde supostamente dá detalhes de uma articulação que culminou na queda da ex-presidente Dilma. Ele diz que o senhor teria um papel fundamental nesse processo. Tem alguma verdade nesse livro? Tudo mentira?”

Eu não li o livro dele, sabe, confesso que não li. Quando começou o processo de impedimento da ex-presidente, como o vice é sempre o primeiro suspeito, né, eu vim para São Paulo. Vou dizer para vocês que eu vim aqui para o meu escritório, fiquei aqui no tempão“, respondeu o ex-presidente Michel Temer à pergunta da jornalista Lilian Tahan, do Metrópoles.

Temer afirmou que “quando ia se julgar a procedência ou improcedência da acusação na Câmara, deputados e senadores vieram aqui e disseram “você precisa voltar pra Brasília, rapaz, você está inteiramente fora.

E daí, nos últimos dias, eu voltei, mas não tive, em nenhum momento, digamos assim, participação na ideia de que eu sou o autor do impedimento, né?“, prosseguiu o ex-presidente.

É que eu lamento dizer, e repito, né, que o vice é sempre o primeiro suspeito. Porque não dá mais pra aguentar essa história de toda hora ter impeachment, pra você ver, a nossa Constituição é adolescente. Estará fazendo 33 anos daqui a pouco, né? Já teve dois impeachments, né? E não se fala, veja quanto tempo nós gastamos falando do impeachment do atual presidente, né? E se for eleito não sei quem… logo vai começar uma campanha por impeachment”, argumentou sem convencer.

Não dá mais pra viver num país que só pensa nisso!”, pontuou.


Siga no Telegram

Comente