O dia em que levei uma bronca do presidente Lula, que me olhou com os olhos cheios de lágrimas. Eu quase desmoronei quando ele disse: “Nunca esconda sua luta”

29/04/2019 0 Por Redação Urbs Magna

Lula é o verdadeiro, o legítimo MITO

O relato que segue após esta abertura também circula na web, como outros tantos textos que têm uma infinidade temática surpreendente.

O ex-presidente se transformou em algo inacreditável. Lula é inclausurável porque ele não é mais matéria. Disse que viverá 120 anos na entrevista à Folha e ao El País e chegamos a crer que isso é bem possível tamanha é sua determinação, força, inteligência, etc.

Aos que o condenam, especialmente os ainda jovens, apressem-se em saber a verdade: estamos na ‘Era Lula’, e Lula sem dúvida se tornará ainda mais forte do que já é.

Este ícone de luta e coragem decerto se transformará na figura mais importantes da História do Mundo em nosso tempo.

Apressem-se em conhecê-lo enquanto é contemporâneo, para se orgulharem e dizerem aos filhos e netos que conheceram o verdadeiro MITO da política.

Eu, o redator desta introdução, já tive a honra e orgulho de apertar sua mão e quero fazê-lo outra vez.

Leia o que este estudante de Filosofia escreveu sobre seu contato com Lula na UFABC:

“Certa vez Lula foi à universidade em que eu estudava receber seu título ‘Honoris Causa’, um reconhecimento do mundo acadêmico àqueles que têm muito destaque em determinadas áreas, como arte, política ou literatura.

Lula recebeu mais de 35 títulos iguais a esse nas maiores universidades do mundo.

A UFABC, em que estudei, é uma universidade pública, federal, criada por ele e por Fernando Haddad.

Eu fazia licenciatura em filosofia. Na ocasião eu usava uma camiseta escrito “Free Palestine” com uma enorme bandeira da Palestina estampada e segurava uma faixa pedindo por moradia estudantil.

Me posicionei timidamente no canto do auditório e fiquei conversando com velhos amigos que estavam trabalhando no governo federal.

Logo que começou o evento, Lula pegou o microfone, olhou para mim e disse “Você, venha aqui“. Me chamou na frente do palco e disse: “Não faz o menor sentido reivindicar algo com uma faixa e ficar no canto, longe dos olhos das pessoas. Você está defendendo duas coisas importantes. Duas coisas que me orgulho de defender também e pelas quais precisamos brigar. Me orgulho que os alunos de uma universidade pública, alunos de humanidades, levantem sua voz contra as injustiças sociais. Fique aqui, na minha frente, e vamos dizer para o mundo que queremos uma Palestina livre e que queremos que nossos estudantes tenham condições de permanecer nas universidades“.

Em seguida, ele me perguntou qual curso eu fazia. “Filosofia“, respondi. E ele disse que achava isso a coisa mais importante.

Olhou com os olhos cheios de lágrimas e agradeceu. Eu quase desmoronei. Quase chorei um oceano inteiro.

No final, fui dar um abraço nele e ele olhou para os meus olhos e disse “Nunca esconda sua luta. Que é uma luta de todos nós!“.

Obrigado, presidente Lula!”

Comente