O CAOS: Sob Bolsonaro, Risco-País brasileiro tem maior alta desde 2017, com Michel Temer

05/03/2020 2 Por Redação Urbs Magna

O Risco-País¹ brasileiro de cinco anos, divulgado nesta quinta (5), subiu 14,4% na sessão para 129 pontos na maior alta percentual diária desde 18 de maio de 2017 quando da gravação comprometedora entre Michel Temer e Joesley Batista, o chamado Joesley Day. Na ocasião, o percentual foi de 29%, os pontos a 265 e a bolsa caiu 8,8%.

Bolsonaro recebe a faixa presidencial de Michel Temer em 01/01/2019 – O governo de ambos foi recordista no Risco-País¹ (termômetro não oficial da confiança dos investidores em economias, especialmente as emergentes).

O risco-país também aponta expectativas em relação aos demais indicadores da economia (por exemplo, o ‘pibinho’ de Bolsonaro), além do monitoramento pessimista do coronavírus sobre a economia brasileira para 2020, bem como as falas do bolsonarismo contra o Congresso de modo a impactar as reformas tributária e administrativa.

Tudo isso somado à queda da Bolsa em 4,65%, a 102.233 pontos e a subida do dólar em 1,6%, a R$ 4,65, novo recorde nominal.

Leia mais na FSP

Telegram: Acesse e SIGA NOSSO CANAL

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.