Moro nega acesso a documentos vazados para Bolsonaro sobre investigação de laranjas do PSL


Em 28 de junho, no Japão, Bolsonaro afirmou que Moro enviou a ele documentação sobre o processo sigiloso que investiga candidaturas laranjas no PSL


O ministro da Justiça, Sergio Moro, se negou a divulgar para a imprensa os documentos que ele próprio vazou a Jair Bolsonaro sobre a investigação sigilosa da Polícia Federal sobre candidaturas laranjas do PSL, partido do presidente.



O jornalista Rubens Valente, na edição desta segunda-feira (19) da Folha de S.Paulo, relata que entrou com pedido via Lei de Acesso à Informação junto ao ministério para ter acesso à documentação, que foi repassada a Bolsonaro, de acordo com declarações do presidente em entrevista coletiva no Japão, em 28 de junho.

A declaração foi feita após a prisão de um assessor especial e dois ex-assessores do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, em razão de investigação sobre candidaturas de laranjas do PSL na eleição de 2018.

“Ele [Moro] mandou a cópia do que foi investigado pela Polícia Federal pra mim. Mandei um assessor meu ler porque eu não tive tempo de ler”, disse Bolsonaro.

Negativa
Segundo reportagem desta segunda-feira da Folha, no dia 2, o Ministério da Justiça confirmou que “o presidente da República foi informado sobre o andamento das investigações em curso”. Depois, no dia 5, a pasta afirmou que “informações que inclusive já haviam sido divulgadas amplamente na imprensa foram repassadas ao presidente”, negando-se a pontuar quais informações e o acesso aos documentos.

A Presidência da República também foi acionada pelo jornalista, mas também negou acesso à documentação, alegando que a resposta à solicitação seria dada pelo Ministério da Justiça.


Comente

1 comentário em “Moro nega acesso a documentos vazados para Bolsonaro sobre investigação de laranjas do PSL”

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.