Moro foi ultrajante com a defesa de Lula – Ex-juiz quis calar Cristiano Zanin para que não atrapalhasse a delação mentirosa em que Léo Pinheiro muda versão


Em vídeo atacando a defesa de Lula, na falsa delação de Léo Pinheiro, Sergio Moro e seus defensores presentes foram como animais; sem ética e moral, calam Cristiano Zanin Martins para que a mentira prossiga

Em muitas de suas atuações como juiz da Lava Jato, Sergio Moro atropelou a ética, os costumes e as próprias leis, ao impor seu ritmo frenético para a condenação de Lula, o que ia até mesmo contra o direito do ex-presidente se defender.

Uma colagem de imagens do site Uol despertou a curiosidade do público e fez o vídeo final bombar nas redes sociais. Moro silencia Cristiano Zanin Martins, ao perceber que este pode interromper aquilo que o ex-juiz tanto queria que acontecesse: a mudança da água para o vinho na delação de Léo Pinheiro – momento em que ele muda completamente sua versão do depoimento anterior, no processo de Lula.

Após iniciada as revelações de Glenn Greenwald no portal ‘The Intercept Brasil’, tem sido crescente o número de pessoas que abandonam o conceito de “Herói Nacional’, atribuído a Sergio Moro, fabricado pelo establishment e disseminado pela mídia corrupta e criminosa brasileira.

Há quem diga que o momento em que vivemos será decisivo para a reconstrução da verdade política e jurídica nacional. Sergio Moro pode estar realmente encrencado – após todas as encenações em púbico, sua máscara caiu.

ASSISTA AO VÍDEO ABAIXO:

continua após o anúncio

clique na imagem e fale com o Et Urbs Magna no WhatsApp
Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.