Moro acumula prefixo ‘ex’ como juiz, ministro, candidato a Presidente e é quase ex-eleitor, diz Desiree (vídeos)

Candidatos ao Senado pelo Paraná questionam Moro sobre o que ele fará para acreditarem nele após traições e desrespeito às leis

O senhor está apoiando um candidato à reeleição [Jair Bolsonaro] envolvido em escândalos de corrupção, com compra de imóveis em dinheiro vivo. Sua luta à corrupção é seletiva, só vale para um espectro político e quando está de acordo com seu interesse eleitoral“, disse Desiree Salgado (PDT) a Sergio Moro (União Brasil), no debate entre os pretendentes ao cargo de Senador pelo Paraná, realizado neste sábado (17/9), na Band News TV.

Moro insistiu em reivindicar os resultados alcançados quando esteve à frente da Lava Jato e afirmou que “o sistema político não gosta de mim, quer me ver longe de Brasília“. Salgado, que é professora de direito em uma Univerdidade do Estado, a UFPR, fez um questionamento sobre como o hoje político, que tanto negou, no passado, que seguiria por este caminho, fará para ter credibilidade, após lembrar de suas traições:

Candidato! Ou melhor, ex-juiz, ex-ministro, ex-candidato a Presidente, quase ex-eleitor do Paraná, o senhor traiu vários partidos, fez a traição do Presidente da República, desrespeitou as regras do processo legal, fez essa transferência para o Estado de São Paulo e afirma que não queria ser candidato por lá e afirmou que nunca entraria para a política“, introduziu a professora, que prosseguiu:

Como o Paraná e o Brasíil vão acreditar [caso eleito] em alguma coisa que o senhor diga?“, questionou. O ex-juiz tenta colar a sua imagem à de Bolsonaro para atrair o eleitorado de direita e reduzir a desvantagem com Alvaro Dias (Podemos), que lidera as pesquisas, conforme explicou o Valor.

Moro declarou seu apoio à tentativa de reeleição do presidente no dia 2, haja vista que um eventual apoio a LULA, que mesmo inocente de suas acusações no passado, desmereceria toda a sua argumentação sobre combate à corrupção, que é o tema motriz não só de sua candidatura, mas da imagem que lhe foi atribuída.

Assista a seguir:

Moro também foi atropelado pelo candidato ao Senado pelo PSOL, Laerson Vidal Matias, que afirmou que o ex-juiz condenou LULA sem provas e, dentre outras lembranças do histórico do ex-ministro da Justiça de Bolsonaro, perguntou se ele “nunca olhou a fatura de luz” pra saber que seu domicílio eleitoral é o Paraná, e não São Paulo, onde tentou concorrer à eleição, mas foi mandado de volta pela Justiça Eleitoral do Estado. Assista a seguir:

Siga Urbs Magna no Google Notícias
Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.