Moraes manda PGR investigar viagem de Carlos Bolsonaro à Rússia

O ministro atendeu pedido do senador Randolfe Rodrigues e deu cinco dias para Aras se manifestar sobre o caso

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes ordenou que o PGR (Procurador-Geral da República), Augusto Aras, investigue a viagem feita pelo filho do presidente Jair Bolsonaro, o vereador Carlos Bolsonaro, de carona na comitiva presidencial que esteve na Rússia, na semana passada, em atendimento ao pedido feito pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) para que seja investigada a participação sem justificativa.

Randolfe também pede investigação da atuação do assessor presidencial Tércio Arnaud, membro do conhecido “gabinete do ódio” do Palácio do Planalto. 

O pedido foi protocolado no mesmo inquérito que apura os atos antidemocráticos no país.

Na ação, Randolfe sugere relação da viagem de Bolsonaro com as eleições no Brasil.

Segundo o despacho, cujo teor foi publicado nesta quarta-feira (23/2) no portal lavajatista de notícias O Antagonista, Moraes escreveu: “Abra-se vista dos autos à Procuradoria-Geral da República, para manifestação quanto ao requerimento formulado, no prazo de 5 (cinco) dias“.

Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.