Macron marca data para entrega a Randolfe da comenda légion d’honneur 8 dias após receber LULA

25/11/2021 0 Por Redação Urbs Magna
Macron marca data para entrega a Randolfe da comenda légion d’honneur 8 dias após receber LULA

O presidente da França, Emmanuel Macron, ao fundo a bandeira de seu país e o senador Randolfe Rorigues com a imagem [montagem] da comenda Légion d’honneur em seu peito | Sobreposição de imagens


PROGRESSISTAS POR UM BRASIL SOBERANO

Bolsonaro comentou hoje que “a França não é exemplo para nós, muito menos o seu Macron. Seu Macron está muito bem acompanhado do LULA, e LULA, muito bem acompanhado do seu Macron”

O presidente da França, Emmanuel Macron, marcou a data para a entrega ao senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) da honraria comenda Légion d’honneur – a mais alta distinção da França e uma das condecorações mais famosas do mundo, concedida ao parlamentar em 30 de junho de 2021.

Randolfe teria que ir a Paris em 6 de dezembro para a cerimônia da premiação, como manda a tradição, mas receberá a honraria na embaixada francesa em Brasília, por causa da pandemia. A informação é de Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo, nesta quinta-feira (25/11).

A condecoração é um reconhecimento pela atuação de Randolfe Rodrigues no enfrentamento da Covid-19 no Brasil, justifica o governo francês, além da “defesa fervorosa” do meio ambiente e do Acordo de Paris, “como ilustra seu forte comprometimento com a luta pela preservação das reservas na Amazônia” e sua “incansável dedicação ao desenvolvimento das regiões limítrofes do Amapá e da Guiana Francesa.”

Oito dias após receber LULA no Palácio do Eliseu – residência oficial do presidente da República francesa, onde está localizado o seu gabinete e onde se reúne o Conselho de Ministros, em Paris, Bolsonaro comentou a forma como o ex-presidente foi recebido pelo líder europeu.

A notícia da entrega da honraria vem ao mesmo tempo em que Bolsonaro afirma que receber LULA no Palácio do Eliseu, na França, é uma provocação de Macron:

O Macron sempre foi contra a gente, e ele sempre bateu na gente na questão da Amazônia. Como se ele tivesse preservado alguma, ele e seus antecessores, tivessem preservado alguma coisa na França. Parece uma provocação, sim“, disse Bolsonaro, em entrevista à rádio Sociedade da Bahia, nesta manhã de quinta-feira (25/11).

A França não é exemplo para nós, muito menos o seu Macron. Seu Macron está muito bem acompanhado do LULA, e LULA, muito bem acompanhado do seu Macron. Eles se entendem, falam a mesma linguagem“, disse.

Na ocasião do anúncio do prêmio, foi noticiado que o parlamentar recebeu uma carta assinada por Gilles Pecassou – encarregado de Negócios da Embaixada da França no Brasil.

Quero lher apresentar as minhas mais sinceras felicitações por esse título honorífico, que constitui um reconhecimento de seu profundo empenho em prol da cooperação transfronteiriça e, mais particularmente, de sua incansável dedicação ao desenvolvimento das regiões limítrofes do Amapá e da Guiana Francesa“, dizia o texto.

​”Quero, por fim, saudar o ex-professor por seu engajamento na área da educação e, mais particularmente, por sua preciosa contribuição para a instituição do novo Fundeb“, acrescentou o governo da França.

No Twitter, o senador comentou a decisão de Macron:

“É muito mais do que eu mereço e mais longe do que pensei chegar. A comenda não pertence a mim, mas sim às milhares de famílias brasileiras que tiveram um amor retirado de suas vidas pela pandemia da Covid-19!

Comente