LULA: ‘Bolsonaro cortou R$ 1,68 bilhão do MEC, sendo R$ 244 milhões só em universidades e institutos federais

“Educação é investimento no futuro do país e voltará a ser prioridade. Vamos trabalhar para recuperar nossas instituições de ensino”, afirmou o presidente eleito

O Pesidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, se indignou, nesta terça-feira (29/11), com a notícia de que o governo Bolsonarofez mais um corte, de R$ 1,68 bilhão, no orçamento do MEC“, conforme escreveu em um tuíte.

O corte ocorreu enquanto o país parava para assistir o jogo entre o Brasil e a Suíça pela Copa do Mundo 2022, nesta segunda-feira (28/11), quando, na surdina, o governo encaminhou ofício a institutos federais de educação informando o bloqueio, do qual R$ 244 milhões serão cortados de universidades, que, somado aos bloqueios anteriores, inviabiliza o funcionamento, conforme mostra publicação da CUT.

A UNE (União Nacional dos Estudantes), a ANPG (Associação Nacional de Pós-Graduandos) e a Andifes (Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior reagiram imediatamente nas horas seguintes à decisão. Uma imagem de comunicado do Siafi (Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal), do Tesouro Nacional, poi postada no perfil da UNE, no Twitter, com críticas à ação federal classificada como “oportunista“.

A ANPG foi na mesma linha em postagem que diz: “Na surdina, durante o jogo do Brasil na Copa, Bolsonaro cometeu mais um crime de lesa-pátria: cortou o pouco que restava do orçamento das universidades federais e IFES“.

O reitor da UFPR (Universidade Federal do Paraná) e presidente da Andifes, Ricardo Marcelo Fonseca, que é membro do governo de transição do governo do presidente Lula (PT), tuitou: “Há pouco, enquanto acontecia o jogo do Brasil na Copa contra a Suíça, ocorreu imensa retirada de recursos das Universidades, dos Institutos Federais e no MEC. Na prática, rasparam o que ainda sobrava dos recursos da Educação no Brasil. Terra arrasada nas nossas instituições“.

Em nota, a Andifes informou que recebeu o bloqueio com surpresa e consternação. Declarou que o corte atinge recursos destinados a pagamentos de contas de luz, empregados terceirizados, contratos de serviços, bolsas etc.

A entidade lembrou que, no meio deste ano, o governo federal já havia bloqueado R$ 438 milhões destinados a universidades federais. Com o novo corte, ele agora “parece ‘puxar o tapete’ das suas próprias unidades, ofendendo suas próprias normas e inviabilizando planejamentos de despesas em andamento“, acrescentou a Andifes.

Esperamos que essa inusitada medida de retirada de recursos, neste momento do ano, seja o mais brevemente revista, sob pena de se instalar o caos nas contas das universidades“, declarou a associação.

O Conif (Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica) informou que o bloqueio “zera as contas” da rede. A entidade falou que o cenário é dramático e cobrou esclarecimentos do MEC.

O Conif e toda a Rede Federal aguardam o MEC oficializar o valor do corte e um posicionamento efetivo por parte do Ministério, na esperança de que esse novo indicativo não passe de um mal-entendido“, informou.

Por fim, Lula disse: “Vamos trabalhar para recuperar nossas instituições de ensino“.

Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.