Lula atende pedido de evangélicos e cria perfis para diálogo com os religiosos e comunica TSE (vídeo)

Neste segmento, Bolsonaro saltou de 43% das intenções de voto na eleição de outubro para 49% no último mês, contra 32% de LULA

Uma petição da campanha de LULA foi enviada ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) na tarde deste sábado (20/8) pedindo a inclusão “de novos endereços de redes sociais pertencentes ao candidato“, todos eles direcionadas especificamente ao público evangélico, após o Datafolha mostrar o atual ocupante do Palácio do Planalto, Jair Bolsonaro (PL), ampliou para 17 pontos percentuais a distância sobre o líder das pesquisas de intenções de voto para a eleição presidencial de outubro. Neste segmento, o chefe do Executivo saltou de 43% para 49% no último mês, contra 32% de LULA.

A assessoria de LULA disse que a criação dos perfis foi um pedido dos próprios evangélicos alinhados ao ex-presidente. “Alguns setores evangélicos, tanto dos partidos da coligação quanto de fora dele, nos contataram com interesse em atuar junto a comunidades evangélicas na campanha, e para isso ser possível registramos esses sites e perfis no TSE”, disse a assessoria.

Um total de 12 endereços das redes sociais TikTok, Kwai, Twitter, Facebook e Instagram foram listados na petição, que é endossada por dez advogados da campanha de LULA. Uma página na internet também denominada Restitui Brasil traz material de campanha direcionado a evangélicos, conforme noticiou o jornal Folha de S. Paulo. A página tem área para cadastro do internauta, também com questionamento, de preenchimento opcional, de qual igreja ele pertence.

O Evangelho de Jesus é o Evangelho da vida em abundância. Não queremos um Brasil armado! O Brasil já foi uma das maiores nações do mundo, é tempo de restituição“, diz um dos textos do espaço que traz também citações bíblicas e material para desmentir ataques de cunho religioso contra Lula: “Pois muitos virão em meu nome, dizendo: ‘Eu sou o Messias!’ e enganarão a muitos“, diz outro trecho. Em mais um está: “Será que o Lula é mesmo o verdadeiro inimigo do Povo de Deus?

Apesar da desvantagem eleitoral no segmento, de ser alvo de variados ataques de cunho religioso nas redes sociais e da petição protocolada no TSE por sua campanha, LULA disse nesta sexta-feira (19/8) que “questão religiosa não entrará na minha pauta política. Não é a primeira campanha que eu disputo. Nunca utilizei religião na minha campanha. Quando o ser humano vai à igreja ele vai tratar da sua fé e sua espiritualidade, não vai para discutir política. Não participarei disso“, afirmou o candidato do PT.

Neste sábado, no comício do Vale do Anhangabaú, LULA criticou as fake news bolsonaristas e pastores que usam a igreja para campanha política. O ex-presidente defendeu o estado laico e disse que os templos estão cuidando de candidaturas de “falsos profetas” ou de “fariseus que estão enganando esse povo“. O ex-presidente disse ainda que quando quer “conversar com Deus“, se tranca em seu quarto. “É assim que a gente tem que fazer pra gente não ser obrigado a escutar pessoas contando mentira quando deveria estar cuidando da fé, da espiritualidade, e quando deveria estar lendo a Bíblia decentemente, e não inventando coisas“. ASSISTA NO VÍDEO A SEGUIR:

Siga Urbs Magna no Google Notícias
Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.