Lucas Furtado pede à Receita Federal conclusões sobre irregularidades de Moro na Alvarez & Marsal

Corte analisa a contratação e o desempenho do ex-juiz após os indícios de que ele causou prejuízos de ao menos R$ 2,2 milhões aos cofres públicos

O subprocurador-geral do Ministério Público junto ao TCU (Tribunal de Contas da União), Lucas Rocha Furtado, pediu à Receita Federal, em ofício enviado ao secretário especial Julio Cesar Vieira, conclusões de um levantamento sobre possíveis irregularidades do ex-juiz Sergio Moro, que podem ter sido cometidas enquanto ele foi contratado como pessoa jurídica pela consultoria de gerenciamento de recuperação e melhoria de desempenho de empresas de alto perfil, a Alvarez & Marsal.

A corte analisa a contratação e o desempenho do ex-pré-candidato à Presidência da República, durante sua passagem pelos Estados Unidos, de novembro de 2020 a outubro de 2021, quando o Tribunal apontou indícios de que Moro causou prejuízos de ao menos R$ 2,2 milhões aos cofres públicos por falta de pagamento de tributos, conforme noticiou o jornalista Guilherme Amado, no Metrópoles.

Siga Urbs Magna no Google Notícias
Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.