Lista dos que ‘não vão’ está grossa. Posse de Bolsonaro será marcada por ausências e protestos

21/12/2018 0 Por Redação Urbs Magna

O primeiro-ministro espanhol Pedro Sánchez não cruzará o Atlântico para prestigiar a posse de Jair Bolsonaro, no dia 1º de janeiro. O líder socialista espanhol mandará como representante a presidenta do Congresso, Ana Pastor.

Pedro Sánchez e Lula

Donald Trump, a quem Bolsonaro idolatra, igualmente faltará à cerimônia no Palácio do Planalto. Ele será representado pelo secretário de Estado, Michael R. Pompeo.

Donald Trump e Bolsonaro

“Donald não virá para a posse do Pateta”, ironizou o senador Roberto Requião (MDB-PR).

Cuba e Venezuela já disseram que não irão prestigiar um governo fascista. Nicolás Maduro, inclusive, disse que não deixará surgir um ‘Coiso’ parecido no país caribenho.

Nicolás Maduro – Venezuela

Como se vê, a posse de Bolsonaro será marcada por protestos e pelas ausências.

via Blog do Esmael

COMO SERÁ A POSSE DE BOLSONARO

Marcada para 1º de janeiro, a cerimônia de posse do presidente eleito já está sendo preparada desde março. Um grupo de trabalho se reúne periodicamente para recuperar informações do evento anterior e planejar os detalhes da próxima. A diretora de Relações Públicas do Senado, Maria Cristina Monteiro, explica a seguir quais são as principais áreas de atuação do grupo.

“A gestão dos convites, que você cuida de mailing, de distribuição, confirmação; a gestão de infraestrutura, que é quem vai cuidar de toda a parte de mobiliário, tapete, de flores”, ressalta. “Aí você tem a gestão de imprensa, que é o credenciamento em si, o contato direto com as emissoras de rádio e TV, o gerenciamento da recepção de chefes de Estado, autoridades brasileiras, demais convidados e a formação militar também, que faz parte deste grande receptivo da cerimônia.”

O primeiro compromisso do presidente eleito Jair Bolsonaro será pela manhã, com um ato religioso na Catedral de Brasília. Ele vai chegar à igreja acompanhado por batedores e fuzileiros navais. Depois, haverá um desfile em carro aberto pela Esplanada, junto com o vice-presidente eleito, Hamilton Mourão. Para isso, está disponível o Rolls Royce presenteado em 1953 pelo governo do Reino Unido. O veículo seguirá até o Palácio do Itamaraty, sede do Ministério das Relações Exteriores e na qual está programado um almoço para as autoridades estrangeiras.

A segunda parte da cerimônia, na parte da tarde, será realizada no Palácio do Congresso Nacional. Presidente e vice-presidente eleitos serão recebidos no início da rampa do Congresso Nacional pelos chefes do cerimonial da Câmara dos Deputados e do Senado. No fim da rampa, estarão os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Eunício Oliveira. Autoridades e convidados ficarão no chamado “Salão Negro”.

Todos deverão se dirigir então ao Plenário da Câmara, local da sessão solene. O presidente eleito fará o juramento, oficialmente conhecido como “compromisso constitucional”, seguido da leitura do discurso. Ao fim da sessão, ele voltará pela rampa do Palácio do Congresso, onde ouvirá o Hino Nacional e uma salva de tiros, além de passar as tropas militares em revista. A Aeronáutica ofereceu a Esquadrilha da Fumaça para fazer parte da cerimônia.

A população em geral vai poder acompanhar a parte externa da cerimônia de posse em espaços determinados na Esplanada dos Ministérios. O acesso aos palácios será restrito. Maria Cristina Monteiro, diretora de Relações Públicas do Senado, elenca quem são os convidados da solenidade no Congresso:

“Presidentes de tribunais superiores, embaixadores, governadores, senadores e deputados, desta vez convidando também eleitos, tanto senadores como deputados, e os convidados especiais do presidente eleito, do presidente do Congresso e do vice-presidente”.

A última parte da cerimônia de posse está programada para o Palácio do Planalto. Jair Bolsonaro será recebido pelo presidente Michel Temer e os dois subirão juntos a rampa. Já no interior do prédio, o político do PSL será cumprimentado por autoridades, antes de receber, enfim, a faixa presidencial.

via O Sul

Receba nossas atualizações direto no seu WhatsApp – Salve nosso número em sua agenda e envie-nos uma mensagem – É GRÁTIS – ACESSE AQUI

Doe ao Et Urbs Magna

𝙲𝙾𝙽𝚃𝚁𝙸𝙱𝚄𝙰 𝚌𝚘𝚖 𝚘 𝚅𝙰𝙻𝙾𝚁 𝚀𝚄𝙴 𝙳𝙴𝚂𝙴𝙹𝙰𝚁 (O valor está expresso em Dólar americano) Para alterar o valor a contribuir, basta alterar o MULTIPLICADOR na caixa correspondente 𝐀 𝐩𝐚𝐫𝐭𝐢𝐫 𝐝𝐞 𝐔𝐒𝐃 $ 5 até o limite que desejar

$5.00


Comente