Líder da esquerda na França inicia movimento mundial em defesa de Lula

28/01/2018 1 Por Redação Urbs Magna
melanchon

Jean Luc Melenchon

Divulgamos aqui as manifestações do mais importante líder da esquerda francesa, Jean Luc Melenchon, em defesa do ex-presidente Lula e contra a sua condenação.

Melenchon concorreu pelo bloco “França Insubmissa” e obteve 7 milhões de votos no 1º turno das eleições presidenciais de 2017, ou 20% do total.

 Melenchon foi o candidato preferido dos jovens franceses. Segundo o Ipsos, Melenchon liderou, com 30%, a votação entre jovens até 24 anos, contra 18% do candidato que venceu as eleições, Macron.
Assim como em toda Europa, a juventude francesa é o núcleo da esquerda política no país.

Melenchon entendeu o principal: as forças que condenaram Lula são as mesmas que deram o golpe e puseram o grupo de Temer no poder. Essas forças contaram com a cumplicidade do judiciário e suporte dos grandes grupos de mídia.

Lava Jato, Temer e Globo formam um bloco único, que sustenta o regime autoritário vigente no país.

Melenchon escreveu um primeiro post no Facebook, depois um outro. E ainda fez campanha, no Twitter, de um abaixo assinado em defesa do ex-presidente Lula.

A manifestação do líder francês é mais um, entre tantos sinais, que demonstram a necessidade de Lula e do PT desenvolverem uma campanha politizada e ideológica, voltada especialmente para a juventude,  que procure neutralizar a interferência, hoje bastante evidente, da especulação internacional, através da ampliação de laços com a esquerda de todos os países do mundo.

 Agora leia o que Jean Luc Melenchon escreveu sobre o caso de Lula:

Para traduzir, basta clicar no link abaixo das postagens de Melechon

 


 


Melenchon também abordou o assunto no Twitter, onde promoveu campanha de assinatura em favor de Lula e da democracia brasileira.

Urbs Magna via O Cafezinho

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.