Le Monde diz que governo Bolsonaro sabotou pesquisas e que apoio de Tebet será decicivo para LULA

“Há meses o governo de extrema direita vem exortando seus apoiadores a não responderem às pesquisas de opinião”, disse pesquisador ao jornal francês

Le Monde explica como institutos de pesquisas brasileiros subestimaram tanto o voto em Bolsonaro. Parte do fracasso resulta de uma sabotagem organizada no topo do Estado, disse ao jornal o pesquisador do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento, Mathias Alencastro. Há meses o governo de extrema direita vem exortando seus apoiadores a não responderem às pesquisas de opinião.

Segundo o pesquisador, também ocorreram falhas na campanha de LULA, que beneficiaram Bolsonaro, como um atraso nas redes sociais e um discurso muito consensual, prometendo “livros” e “amor”, enquanto seu rival aposta em “armas” e “ódio”. 

Já a cientista política Mayra Goulart apontou “falta de dados”, com modelos dos questionários mal calibrados, não levando em conta o aumento exponencial da população evangélica, amplamente favorável a Bolsonaro, “apesar do retorno da fome, do desmatamento selvagem e da tragédia provocada pela Covid-19“.

O resumo das declarações de ambos ao jornal estão no rfi. A mídia também disse que, para o Le Monde, o apoio de Simone Tebet (MDB) será decisivo para LULA. A Rádio França Internacional citou a agência AFP, que ouviu outros analistas como Bruna Santos, do Brazil Institute no Wilson Center de Washington. Ela afirma que Tebet e Ciro Gomes (PDT) serão muito cortejados, pois juntos tiveram cerca de oito milhões de votos e seus apoios podem decidir o próximo presidente.

Siga Urbs Magna no Google Notícias
Comente

1 comentário em “Le Monde diz que governo Bolsonaro sabotou pesquisas e que apoio de Tebet será decicivo para LULA”

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.