Jornalista é afastado após questionar falta de formação médica dos militares do MS

10/06/2020 1 Por Redação Urbs Magna
Compartilhe

Et Urbs Magna – Um jornalista que acompanhava as informações do MS (Ministério da Saúde), da Rádio Nacional, emissora que faz parte da EBC, foi afastado da cobertura do sobre o coronavírus após indagação sobre a falta de formação médica de militares nomeados por Bolsonaro.

Junte-se a 37.103 outros assinantes

De acordo com Guilherme Amado (Época), o profissional da mídia fazia cobertura há 4 meses, mas foi afastado no última sexta (5) após questionar, via Whatsapp em um grupo gerenciado pela assessoria de imprensa, quais “critérios” para a nomeação de militares para a pasta:

Militares e empresários sem nenhuma experiência em saúde pública terão condições de combater a maior pandemia dos últimos 100 anos? Quais critérios estão sendo usados para ocupação dos cargos comissionados no Ministério da Saúde?

Jornalista da Rádio Nacional

De acordo com a publicação, após hora e meia o jornalista, que não foi identificado e também não teve resposta, recebeu mensagem de uma chefe da estatal comunicando que o repórter não cobriria mais o Ministério da Saúde.

Telegram: Acesse e SIGA NOSSO CANAL

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.
Compartilhe