Janot mentiu? Ex-PGR não estava em Brasília na data em que disse ter planejado matar Gilmar

04/10/2019 0 Por Redação Urbs Magna


Apuração indica que o ex-PGR pode ter mentido quando disse que foi ao Supremo para assassinar Gilmar Mendes


Reportagem desta quinta-feira (3) do jornalista Felipe Recondo, do site Jota, especializado em cobrir o Poder Judiciário, revela que a confissão do ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que consta em seu recém-lançado livro e que confirmou em entrevistas, pode ser mentirosa.



O ex-PGR disse que teria ido armado ao Supremo Tribunal Federal (STF) para matar o ministro Gilmar Mendes no dia 11 de maio de 2017. Porém, nesta data, de acordo com o levantamento, Janot estava em Belo Horizonte (MG).

Documentos da Força Aérea Brasileira mostram que o procurador viajou na manhã daquele dia para a capital mineira e por lá ficou por cinco dias. A ata do STF também mostra que a PGR naquela data foi representada por Bonifácio de Andrada.


A reportagem afirma que desde que as revelações de Janot vieram à tona, quase ninguém acreditou.

Verdade ou não, o fato é que o relato do ex-PGR fez escola. Nesta quinta-feira (3), em São Paulo, o procurador da Fazenda Nacional, Matheus Carneiro Assunção, atacou com uma faca a juíza Louise Filgueiras na sede do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3). Os seguranças do tribunal que detiveram Assunção disseram que depois de imobilizado ele repetia frases como  “acabar com a corrupção no Brasil” e que deveria ter entrado armado no local “para fazer o que Janot deixou de fazer”.

Comente