Intercept diz que real motivo da crise entre Moro e Bolsonaro é a revelação de que Flávio financiou prédios da milícia

25/04/2020 1 Por Redação Urbs Magna

Et Urbs Magna – A mídia investigativa fundada por Glenn Greenwald, ‘The Intercept Brasil‘, publica, neste sábado (25), sob o título da matéria “Pica do Tamanho de um Cometa“, o que considera que sejam os motivos do mais recente escândalo do governo, protagonizado por Jair Bolsonaro e seu ex-ministro da Justiça, Sergio Moro: o Senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente, “financiou e lucrou com a construção ilegal de prédios erguidos pela milícia usando dinheiro público“.

Junte-se a 37.049 outros assinantes

A reportagem doTIB’ (Acesse Aqui) teve acesso a documentos levantados pelo MP_RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) e busca desmentir o presidente quanto ao seu pronunciamento, na tarde desta sexta-feira (24), em resposta às acusações de Sergio Moro sobre corrupção em seu governo.

Segundo Bolsonaro, Maurício Valeixo, o ex-diretor-geral da Polícia Federal, estava cansado e ‘pediu’ para ser exonerado.

Uma outra notícia desta sexta-feira no portal UOL mostra que “o ex-diretor-geral da Polícia Federal Maurício Valeixo foi demitido pelo presidente Jair Bolsonaro pelo telefone na noite de quinta-feira (23) e ficou constrangido quando lhe questionaram se concordava com a inclusão da menção “a pedido” na exoneração que seria publicada no Diário Oficial na madrugada. O policial respondeu que essa decisão não cabia a ele“.

Ainda de acordo com o ‘The Intercept‘, “o inquérito do MP-Rio, que apura fatos de organização criminosa, lavagem de dinheiro e peculato (desvio de dinheiro público) pelo filho de Bolsonaro segue em sigilo” e a íntegra da investigação foi vazada aos jornalistas revelando que já há uma conclusão sobre a corrupção antiga no clã.

O hoje senador receberia o lucro do investimento dos prédios, de acordo com os investigadores, através de repasses feitos pelo ex-capitão do Bope Adriano da Nóbrega – executado em fevereiro – e pelo ex-assessor Fabrício Queiroz“.

Telegram: Acesse e SIGA NOSSO CANAL