Haddad diz que Bolsonaro “assistiu quieto” debate da CPMF e agora quis “dar uma de homem”

12/09/2019 0 Por Redação Urbs Magna

Bolsonaro disse, pelo Twitter, que decidiu demitir Marcos Cintra por “tentativa de recriar CPMF”, em mais um recuo


O ex-ministro Fernando Haddad (PT) criticou a decisão tomada nesta quarta-feira (11) pelo presidente Jair Bolsonaro de demitir o secretário da Receita Federal, Marcos Cintra. Haddad considera que Bolsonaro quis “dar uma de homem” devido à reação negativa de sua base, depois de ter passado um tempo apenas assistindo aos debates da equipe econômica sobre o retorno da CPMF.



“Bolsonaro assistiu quieto os debates que sua equipe econômica propôs sobre a volta da CPMF. Quando os debates ganharam corpo e a reação da sua base de apoio foi negativa, deu uma de homem e tostou um membro da equipe. Só isso!”, declarou o candidato à presidência em 2018 pelo PT.

Mais cedo, o presidente Jair Bolsonaro, afastado por licença médica, fez uma publicação em suas redes afirmando que Cintra foi demitido por “tentativa de recriar CPMF”. “TENTATIVA DE RECRIAR CPMF DERRUBA CHEFE DA RECEITA. Paulo Guedes exonerou, a pedido, o chefe da Receita Federal por divergências no projeto da reforma tributária. A recriação da CPMF ou aumento da carga tributária estão fora da reforma tributária por determinação do Presidente”, tuitou.

Cintra era visto como um dos principais defensores do retorno do tributo, que Bolsonaro havia dito que não voltaria. O próprio ministro da Economia, Paulo Guedes, chegou a dizer que a “nova CPMF” era possível de acontecer.

Bolsonaro assistiu quieto os debates que sua equipe econômica propôs sobre a volta da CPMF. Quando os debates ganharam corpo e a reação da sua base de apoio foi negativa, deu uma de homem e tostou um membro da equipe. Só isso!

— Fernando Haddad (@Haddad_Fernando) September 11, 2019

TENTATIVA DE RECRIAR CPMF DERRUBA CHEFE DA RECEITA. Paulo Guedes exonerou, a pedido, o chefe da Receita Federal por divergências no projeto da reforma tributária. A recriação da CPMF ou aumento da carga tributária estão fora da reforma tributária por determinação do Presidente.

— Jair M. Bolsonaro (@jairbolsonaro) September 11, 2019


Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.