Governadores do Nordeste se alinham a Lula em união contra a miséria e fome deixadas por Bolsonaro

Consórcio da Região pretende retomar uma agenda voltada a questões sociais, entoando o discurso do Presidente do Brasil no tratamento prioritário dos graves problemas enfrentados pelo povo

Os governadores do Nordeste estão priorizando o combate à fome e à miséria, que voltou no governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), e agora se alinham ao discurso do Presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva (PT), conforme visto na reunião do Consórcio da Região, ocorrida na semana passada.

Para Lula, a questão é tão séria que o chefe do Executivo tem compromisso inadiável na próxima sexta-feira (27/1), quando fará uma reunião com todos os gestores de Estado do Brasil com a pauta principal sobre a urgência de enfrentar o problema entre os nordestinos, informa a Folha de S. Paulo.

Participantes do encontro disseram que o clima foi de busca por cooperação, com governadores de outras legendas que sempre foram inimigas históricas do PT agora se integrando sem maiores ruídos ao grupo majoritariamente lulista.

O governador da Bahia, Jerônimo Rodrigues (PT) afirmou ser impossível atingir um padrão de felicidade “enquanto houver um nordestino com fome“. O govrenador do Ceará, Elmano de Freitas (PT) falou em agregar experiências e políticas públicas para “que o nosso povo não tenha esse sofrimento“.

O consórcio atravessou boa parte do período do governo Jair Bolsonaro (PL) com diferenças em relação à condução da pandemia de Covid-19 e, sob Lula, pretende retomar uma agenda voltada a questões sociais, diz o texto do jornal. A avaliação é a de que o grupo passa a se alinhar a Lula no tratamento prioritário do problema da fome, sem a intenção de disputar com ele o protagonismo na pauta.

A região concentra índices elevados de pobreza. Na reunião de sexta-feira (20/1), os integrantes do consórcio definiram as demandas comuns que levarão a Lula e definiram projetos específicos para os quais buscarão parcerias com o governo federal.

Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.