Flávio e Moro se dão mal: TJ-RJ mantém decisão da quebra de sigilo das contas do “Zero Um”


O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro decidiu nesta terça-feira (4) manter a decisão que quebrou os sigilos bancário e fiscal de Flávio Bolsonaro em decisão por 2 votos a 1, derrotando o desembargador Antônio Carlos Amado, que havia votado na semana passada em favor do filho do ‘Seu Jair’.

Flávio é investigado desde janeiro de 2018 sob a suspeita da prática de “rachadinha“, que consiste no recolhimento de parte do salário de seus funcionários, na Assembleia Legislativa do Rio de 2007 a 2018, quando o filho do presidente era deputado estadual.

Além do volume movimentado, de R$ 1,2 milhão em um ano, chamou a atenção a forma com que as operações se davam: depósitos e saques em dinheiro vivo em datas próximas do pagamento de servidores da Assembleia.

Nesta segunda-feira (3), a Polícia Federal de Sergio Moro descartou suspeitas do Ministério Público dizendo não haver indícios de que Flávio tenha cometido os crimes de lavagem de dinheiro e de falsidade ideológica, contrariando a promotoria que apura os crimes de peculato, ocultação de bens, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Mas hoje, as desembargadoras Mônica Tolledo de Oliveira e Suimei mantiveram a decisão de abril do juiz Flávio Itabaiana, da 27ª Vara Criminal.

As informações são da Folha de São Paulo

Comente

3 comentários em “Flávio e Moro se dão mal: TJ-RJ mantém decisão da quebra de sigilo das contas do “Zero Um””

  1. Vera Lucia Ferraz

    Já estava na hora da Justiça brasileira tomar atitude, isso nos dá esperança de que nem todos são corruptos e vendidos! Parabenizo aqueles que trabalham para que a justiça seja justa!

  2. Pingback: Flávio e Moro se dão mal: TJ-RJ mantém decisão da quebra de sigilo das contas do “Zero Um” | Espaço de walter

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.