Felipe Neto chama bolsonaristas de covardes no ‘Estadão’, que diz que celebridades produzem mais críticas ao presidente ‘Biroliro’ do que a oposição política

24/12/2019 0 Por Redação Urbs Magna

O Estadão traz matéria, nesta véspera de Natal, terça (24), intitulada ‘Nas redes, celebridades guiam críticas a ‘Biroliro’ [Bolsonaro], e como subtítulo ‘Nas mídias sociais, perfis como o do youtuber Felipe Neto ou da chef Paola Carosella superam políticos tradicionais e se tornam principais rivais do presidente’


O Estado de São Paulo (Estadão) publicou hoje, terça-feira (24), matéria sobre celebridades que estão indo às redes sociais e que superam os próprios políticos nas críticas ao modus operandi de Bolsonaro e sua equipe de governo.

Um youtuber infantojuvenil, um cantor de rap e uma chef de cozinha argentina lideram a aguerrida “bancada de oposição” ao presidente Jair Bolsonaro e a seus filhos nas redes sociais.”, escreve o jornalista Renato Onofre, para O Estado de S.Paulo.

Felipe Neto, dos programas de humor para crianças, Marcelo D2, das músicas sobre violência contra jovens nos subúrbios, e Paola Carosella transitam com desenvoltura nas discussões políticas dessas mídias e ganharam ainda mais adeptos no primeiro ano de mandato de Bolsonaro“, proseguiu Onofre em sua publicação.

Felipe Neto
O youtuber Felipe Neto.

O Jornal continua falando sobre que “influenciadores digitais são a maior força contrária ao governo nas redes, ultrapassando até mesmo políticos tradicionais”.

“(…) Felipe Neto, de 31 anos, se apresenta como “orgulhosamente odiado pelos amantes de Biroliro”, como ele se refere ao presidente”

Neto disse ainda que “(…) Flávio Bolsonaro (…) está completamente sem saída” e se mostra temeroso com o presidente ‘Biroliro’, pois não sabe “até onde o Bolsonaro pai será capaz de ir para proteger o filho criminoso”.

Segundo o YouTuber, que concedeu entervista ao Estadão, bolsonaristas são covardes. Felipe Neto foi questionado sobre seu poder de fogo nas redes, ao que respondeu: “(…) é impossível bater de frente no digital (…) Por isso, ao invés de agirem pela frente, agem pelos bastidores (…) Essa é a forma que covardes usam para agir.

Leia mais no Estadão

Comente